A CBF, em nota oficial, no começo da noite desta segunda-feira, rebateu fala do governador de São Paulo, João Doria Junior, sobre o Brasileirão apenas começar após a conclusão do Paulistão.

“Os clubes de São Paulo disputantes do Campeonato Brasileiro da Série A reafirmaram sua posição em contato com a CBF, nesta segunda-feira, 6. A CBF e a Federação Paulista de Futebol (FPF) estão em permanente sintonia em relação aos temas de interesse do futebol brasileiro”, escreveu a CBF.

A entidade lembrou que os clubes paulistas aprovaram no dia 25 de junho o inicio do Brasileirão para 9 de agosto na Série A e 8 de agosto na Série B.

“Para preservar estas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado nas datas de início das competições. Essa decisão foi tomada em votação que contou com o apoio de 19 clubes da Série A, incluindo todos os de São Paulo”, lembrou a entidade.

Mais cedo
Na coletiva do começo da tarde, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que os clubes do estado não podem começar a disputa do Campeonato Brasileiro antes do término do Paulistão, por questões de saúde e também dos protocolos assumidos clubes e as autoridades.

“Se não me engano, faltam três rodadas (na verdade, são duas mais o mata-mata) para concluir o campeonato (estadual). Sem concluir, os times de São Paulo não podem participar do Campeonato Brasileiro. Estamos levando em conta também isso, os aspectos de saúde e o protocolo que assinamos com a Federação Paulista de Futebol, e esta, por sua vez, com todas as equipes da primeira divisão”, declarou Doria.

Segundo o governador, a CBF não consultou o governo paulista sobre a volta do Brasileirão. Na coletiva, ele afirmou que pretende anunciar com a Federação Paulista de Futebol, na semana que vem, a data para o retorno dos jogos no Estadual.

Por Thiago Batista