Principal reforço do Palmeiras para a temporada, o atacante Rony acabou suspenso pela Fifa por quatro meses sem poder jogar. Tudo por conta do antigo litígio com o Albirex Niigata, do Japão. A restrição passa a valer de imediato a partir da notificação da decisão desta segunda-feira e inclui tanto jogos de competições nacionais quanto internacionais.

A suspensão do atleta passava a valer a partida desta segunda-feira, quando foi a notificação foi feita. Vale para jogos nacionais e internacionais do Palmeiras. A decisão ainda proíbe o Athletico Paranaense de registrar novos jogadores nas duas próximas janelas de transferência, pode ser contestada no Tribunal Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) em até 21 dias.

Além do gancho, Rony terá de pagar US$ 1,1 milhão, cerca de R$ 6 milhões, ao time japonês. O limite é de 30 dias. 


O caso
Em 2017, o Cruzeiro emprestou Rony por um ano ao Albirex Niigata, que se via sem condições de exercer a compra na ocasião por conta de uma pendência tributária. Assim que essa situação se resolveu, segundo o clube do Japão, foi acertada a aquisição em definitivo por três anos. 

Ao final do período de empréstimo, porém, o atacante alegou não ter assinado esse vínculo e retornou para o Brasil. 

O caso foi levado à Fifa, o que todos os clubes interessados em Rony nas últimas janelas sempre souberam. 

 Depois de fechar com o Athletico e ser campeão da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana de 2019, Rony foi vendido nesta temporada ao Palmeiras, para o qual o único reflexo da punição da Fifa será não poder contar com ele em campo por quatro meses.


Por Redação Esporte Jundiaí - Com informações de Fox Sports e Globoesporte.com
Foto: Divulgação – Cesar Grecco / Palmeiras