O Metropolitano Jundiaí Futebol Clube tem um novo profissional para compor a sua comissão técnica. Trata-se de Ederson José Lopes, ou simplesmente Éder Lopes. O preparador físico tem um currículo de respeito no futebol, com títulos e acessos ao longo da carreira. Ele participou da comissão técnica campeã da Copa Paulista de 2011, quando o Galo era dirigido por Wagner Lopes. Fora de Jundiaí, conquistou inúmeros acessos.

Ele participou de três campanhas de acessos nos últimos oito anos:
- Acesso da ‘Bezinha’ para Série A3 pelo Barretos na temporada 2014
- Acesso da Série A3 para Série A2 pelo Barretos na temporada 2015
- Acesso da ‘Bezinha’ para Série A3 pelo Comercial de Ribeirão na temporada 2018

Éder comenta que sua chegada ao Metropolitano será uma experiência bastante positiva. “É muito importante estar engajado em projetos como o Metropolitano possui, que conta pessoas extremamente competentes atuando em suas áreas”, explica.

O preparador físico sabe que seu trabalho será importante quando ocorrerem o reinicio das atividades, já que os garotos estão quase 120 dias sem qualquer tipo de treinamento nos gramados. “A ideia é que assim que as coisas forem normalizadas e os treinos poderem ser retomados, iniciarmos uma preparação específica visando as competições que contemplam o restante da temporada”.


Diferença entre profissional e base
Ele lembra que existem diferenças entre trabalhar com jogadores profissionais e atletas que estão ainda no seu trabalho de formação, como é o Metropolitano com suas categorias sub-15 e 17.

“Além de todo aspecto físico e maturacional, existe o aspecto psicológico que merece um cuidado especial. Trabalhar na formação de novos atletas é tão ou mais importante do que trabalhar com atletas profissionais. Porém com os jovens existe sempre aquele brilho nos olhos, a esperança em virar jogador, você liga diretamente com expectativas sonhos”, finaliza.


Formação
Éder é formado em ciências da atividade pela Universidade de São Paulo (USP), e desde 2011 atua como preparador físico no futebol profissional.  Além das campanhas vitoriosas, o seu currículo tem passagens por clubes importantes do estado de São Paulo: sub-17 do Mirassol em 2015, Matonense em 2016 e Bandeirante de Birigui no ano passado.

E para ele trabalhar sempre com grandes profissionais e vencedores ajudou a formar seu currículo ganhador. “Acredito que a maior vitória foi fazer parte de grupos com pessoas de espírito vitorioso, comprometidas com o trabalho e focadas nos objetivos. Quando o grupo (jogadores, comissão e diretoria) está vibrando nessa sintonia, dificilmente as coisas dão errado”.

Por Redação Esporte Jundiaí
Foto: Divulgação