Em entrevista ao canal Band Sports, na tarde desta sexta-feira (10), ao programa Bola Rolando, o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, descartou qualquer possibilidade de cancelar o rebaixamento nas competições que tem divisão no futebol profissional do estado, mesmo que os torneios não consigam ser encerrados dentro de campo.

Perguntado pela jornalista Marília Ruiz se uma segunda onda de contágios e casos de covid-19 avance no estado de São Paulo durante o retorno do futebol no estado ou que até impeça a volta das divisões inferiores ele disse o seguinte: “Isso é uma preocupação que temos, pois pensamos primeiros nas pessoas e nas vidas de todos que fazem parte do futebol. Os campeonatos terão acesso e descenso, isso é lei. Futebol paulista cumpre regulamento e estatuto”, declarou.

Com isso, a possibilidade de não ter rebaixamento nas Séries A1, A2 e A3 está descartado, mesmo que as competições não consigam ser encerradas dentro de campo.

Atualmente na A1 estão na zona de rebaixamento o Botafogo de Ribeirão e a Ponte Preta, na A2 estão na zona de descenso o Penapolense e Votuporanguense, enquanto na A3 estão Marília e Paulista.

Nas duas primeiras colocações da Série A3 estão Noroeste e Esporte Clube São Bernardo, enquanto são os dois melhores na Série A2 estão São Bernardo Futebol Clube e Taubaté.

A 4ª divisão do Paulistão (conhecida oficialmente de Segunda Divisão sub-23, mas popularmente conhecida como Bezinha e B1) sequer começou.

Série A3
Na entrevista, Carneiro Bastos falou que a Série A3 deve recomeçar depois que a Série A2 for retomada. "Priorizamos a Série A1 (do Paulistão) pois tem um problema do calendário nacional, já que 80% dos clubes participantes estão em torneios nacionais. Na terça-feira (14) faremos a primeira reunião para começar a organizar a volta da Série A2. A Série A3 será o próximo passo. O Campeonato Paulista Feminino deve ser entre as disputas das Séries A2 e A3”, disse.

Categorias de base
O presidente da FPF disse na entrevista que os campeonatos das categorias sub-20 devem ocorrer nesta temporada, por serem competições que reúnem atletas profissionais. As demais categorias dependem de como será o protocolo do esporte amador, ainda a ser divulgado pelo Governo do estado de São Paulo.

“Sub-11, 13, 15 e 17 estamos esperando o protocolo das outras competições de futebol amador e outros esportes para que a gente possa orientar os nossos clubes para as medidas sanitárias”, afirmou no BandSports.

Paulistão
Reinaldo Carneiro Bastos disse que a tabela da 11ª e 12ª rodadas da primeira fase da Série A1 somente serão divulgadas depois de segunda-feira, quando novos estudos serão realizados. Ele deixou no ar a possibilidade de cidades que estão classificadas atualmente na fase laranja. “Podem ser que são cidades da fase laranja tenham índices de fase amarela e receber jogos”, afirmou.

Ele disse que a edição de 2021 terá o mesmo formato de 2020, com início nas últimas semanas do mês de fevereiro e terminando no fim de maio. “A competição e boa e rentável, e o Paulistão tem interesse do torcedor e da mídia”, declarou.

Direitos de transmissão e negociação após 2021
Sobre a MP que determinou que desde o mês passado os direitos de transmissão de um jogo é do clube mandante, Reinaldo Carneiro não mostrou preocupação que conflitos como ocorreram no Rio de Janeiro possam ocorrer no Estadual do próximo ano, e que defende uma negociação forte e em conjunto entre todos para temporada 2022.

"Todo lugar do mundo, o direito de imagem é do mandante. É assim nas ligas de sucesso. As melhores negociações são feitas pela entidade ou em conjunto. Não tem liga de sucesso que o time vende sozinho. Os times da Série A1 e A2 em 2021 todos possuem contrato com o Grupo Globo. Em 2022 vamos negociar o contrato com o Grupo Globo em conjunto para render mais financeiramente aos clubes", disse. O contrato entre FPF e Globo para transmissão do Paulistão termina no fim do próximo ano (2021).

“A Federação Paulista de Futebol é a única entidade que os clubes profissionais tem cota de participação nos campeonatos. Times da Série A1 e A2 por conta de contratos de TV e placas estáticas. Equipes da Série A3 e 4ª divisão são bancados pela Federação Paulista”, completou.

Por Redação Esporte Jundiaí
Foto: Divulgação