A fase final do Paulistão tem início nesta quarta-feira (29) com árbitro de vídeo. E a grande novidade será que as salas do VAR serão centralizadas, na sede da Federação Paulista de Futebol. Até o presente momento o equipamento será usado em todos os jogos dos playoffs da Série A1 e a partir das semifinais da Série A2. Na Série A3 a tecnologia não deverá ser usado.

É a primeira competição da América Latina que seguirá o modelo da Copa do Mundo da Rússia de 2018, em que todos os jogos tiveram VAR em uma central, em Moscou.


A FPF contratou a GSTN Best Fibra, empresa que foi responsável pela conexão de fibras entre os estádios e a central do VAR. Haverá, para cada estádio, duas linhas de fibra (uma principal e outra de backup).

Além disso, por ser um modelo inédito no Brasil e para oferecer ainda mais segurança, também será instalada em cada estádio uma sala completa de VAR.


O trabalho da Federação Paulista de Futebol para ter o VAR centralizado acontece desde 2019, com a construção das salas na sede da entidade e a realização de uma série de testes de áudio e vídeo.

A empresa operadora do VAR será a Hawk-eye, que também foi a responsável pelo Paulistão 2019 e pela Copa do Mundo da Rússia 2018.

Por Thiago Batista
Foto: Divulgação