PUBLICIDADE

RJ tentou inventar o “mando compartilhado”. STJD não deixou

PUBLICIDADE


O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) inventou o mando compartilhado em jogos de futebol no Rio de Janeiro, algo inédito. A tabela não terua oficialmente um mandante e um visitante e sim dois mandantes e nenhum visitante. Isso que o TJD decidiu que por ser a decisão em jogo único, o mando é compartilhado. Com essa decisão o Flamengo poderia transmitir a final da Taça Rio no seu canal no Youtube, a FlaTV. Só que às 20h30, o STJD soltou decisão anulando tudo. O Fluminense conseguiu anular no STJD a liminar que dava ao Flamengo o direito de transmitir a final da Taça Rio na FlaTV.

O Fluminense foi o sorteado para ser o mandante, mas o entendimento do TJD foi de que, como a decisão é em jogo único, ambos os clubes têm o direito a realizarem as próprias transmissões. Horas mais tarde, a decisão do presidente do STJD, Paulo César Salomão, deu razão ao Fluminense pois a justiça desportiva não pode atuar sobre direitos de televisão, a lei veda mudança de regulamento durante competição e a MP sobre direitos de TV não poderia alterar um regulamento feito antes

De acordo com a Medida Provisória 984/2020, publicada no dia 18 de junho, o clube com mando de campo pode transmitir o jogo sem aval do visitante.

O Flamengo chegou a procurar o Fluminense para um acordo de compartilhamento da transmissão, como confirmou o presidente Mario Bittencourt. O clube tricolor recusou. Internamente nas Laranjeiras, o entendimento é que o Flu, por ganhar o sorteio do mando de campo, é que tem o direito de usufruir da exibição.

Por Redação Esporte Jundiaí - Atualizado às 21h00
RJ tentou inventar o “mando compartilhado”. STJD não deixou RJ tentou inventar o “mando compartilhado”. STJD não deixou Reviewed by Thiago Batista de Olim on 17:30 Rating: 5
PUBLICIDADE