PUBLICIDADE

Serginho Aguiar comenta decisão judicial que afastou ele da presidência da LJF

PUBLICIDADE


Serginho Aguiar comentou com a reportagem do Esporte Jundiaí no fim da manhã desta quarta-feira (8) sobre a decisão judicial que o afastou da presidência da Liga Jundiaiense de Futebol (clique aqui para ler a matéria sobre a decisão com todo o despacho do juiz da 1ª Vara Cível de Jundiaí). Na conversa ele disse que promete recorrer da decisão no Tribunal de Justiça na capital.

“O juiz anulou as eleições e se observar o despacho do juiz o Joaci está sendo nomeado para convocar novas eleições. Ele tem até 180 dias para isso. Mas eu posso recorrer ao Tribunal de Justiça de São Paulo, na capital, e vou fazer dessa forma, e o meu estatuto permitia fazer duas listas para poder fazer as assembleias. E no nosso estatuto consta que toda a eleição presidencial tem que ter a prestação de contas. Foi feita a mesma lista e o perito disse que as assinaturas são verdadeiras. O único erro foi ter usado a mesma ata para duas coisas. Mas isso vem de encontro com a lei civil de 2002, que regularizou todos os estatutos. Só que o nosso estatuto é antigo. Primeiro regularizei a questão das eleições, para depois fazer a mudança do estatuto, só que não houve muito apoio dos clubes e não teve vontade”, disse Serginho.

“O Joaci tem que chamar as eleições, os clubes não queriam a mudança. Eu falei que ia chamar as eleições. Só que o juiz vem fazer um desejo meu. Que tenha eleições agora, e que o novo presidente possa tocar o campeonato pós-pandemia, e possa dar uma versão melhor para o campeonato que virá. Conhece um paradoxo: eu perdi, mas eu ganhei. Não foi por anormalidade financeira, não foi por falcatrua, não foi por motivo nenhum. Foi apenas uma anulação das eleições e isso me deixa bastante feliz, pois todo mundo falava que eu era ladrão, que eu era isso e aquilo. Veja bem a decisão judicial”, completou.

Na tarde desta terça-feira, o juiz Luiz Antônio de Campos Júnior, da 1ª Vara Cível de Jundiaí, em decisão publicou procedente a ação movida por Joaci Ferreira e outras duas pessoas e dois clubes que anulou a assembleia realizada, em 7 de abril de 2017, que declarou Serginho Aguiar como presidente da Liga. A decisão tem seis páginas.

Na decisão, o juiz nomeia Joaci Ferreira da Silva administrador provisório da entidade, pelo prazo de 180 dias, prorrogável mediante justificativa, que será apreciada por este devendo prestar contas, no mesmo prazo, das medidas adotadas.

Como administrador provisório, Joaci não poderá em nome da associação, alienar ou adquirir bens, constituir dívidas e contratar funcionários sem prévia autorização judicial

Por Thiago Batista
Foto: Thiago Batista
Serginho Aguiar comenta decisão judicial que afastou ele da presidência da LJF Serginho Aguiar comenta decisão judicial que afastou ele da presidência da LJF Reviewed by Thiago Batista de Olim on 14:45 Rating: 5
PUBLICIDADE