Um dinheiro extra e bem vindo deve cair na conta do Paulista. A venda do Botafogo do Rio de Janeiro do meio-campista Alex Santana deve render um fôlego no caixa do clube. O jogador passou pelo Tricolor nas categorias de base quando completou seu 15º, 16º e 17º aniversário e por isso, o Tricolor tem direito a receber uma porcentagem da venda através do Mecanismo de Solidariedade de Transferências Internacionais.

O jogador interessa ao Ludogorets, atual campeão bulgáro. A proposta é de 2,5 milhões de euros. O Paulista como clube formador teria direito a 1,25% do valor da venda – 31.250 euros. Nesta quinta-feira (9), um euro custa R$ 6,03, o que na conversão valeria ao Galo R$ 188.437,50.

Contratado no início do ano passado junto ao Internacional, após se destacar no Paraná Clube, ao qual estava emprestado, Alex Santana tem 11 gols marcados em 53 partidas com a camisa do Botafogo.

Passagem na base do Galo
Apesar de jogar como meio-campista, Alex Santana deixava sua marca já nas categorias de base do Galo. No Paulistão sub-17 de 2012, ele marcou três gols na competição.

Um ano antes foi um dos destaques do Tricolor sub-17 no Estadual, quando marcou 10 gols, sendo o terceiro maior goleador da equipe, ficando atrás apenas de Lucas Morelatto (17 gols) e Jefferson Afonso (13 gols).

Na temporada 2010, ele foi o artilheiro do Paulista no Estadual sub-15 com 8 gols, mesma quantidade marcada por Allef Luis Sousa.

O mecanismo de solidariedade
A cada transferência internacional de um jogador, o clube formador do atleta tem direito a 5% dos valores envolvidos.

Esse percentual, no entanto, é dividido por todos os clubes pelos quais o jogador passou entre os 12 e 23 anos de idade. No caso de o atleta ter ficado até menos que um ano, a equipe ainda assim tem direito ao valor proporcional ao período.

Segundo o jornalista e advogado Andrei Kampff, no Uol em julho, a Fifa anunciou uma mudança que pode render mais dinheiro aos clubes formadores em transferências futuras. A entidade acrescentou um artigo no Regulamento de Status e Transferências dos Jogadores (RSTP, na sigla em inglês) que vai mudar a maneira que o Mecanismo de Solidariedade será aplicado daqui para frente.

Agora transferências nacionais de time do mesmo país, mas que não são o mesmo país de onde o atleta foi formado, renderão dinheiro aos formados.

Exemplo seria na transferência de Richarlison, ex-Fluminense. Depois que ele foi transferido do Watford pro Everton, uma transferência doméstica na Inglaterra (ambos clubes pertencente à Football Association). O América Mineiro, clube formado do atacante, na ocasião, não teve direito a receber nada pelo instrumento do Mecanismo de Solidariedade. Se essa última transferência fosse agora, o América Mineiro receberia a porcentagem do Mecanismo de Solidariedade, pois é vinculado à CBF e Watford e Everton são vinculados à FA.

Como são divididos os 5% do mecanismo de solidariedade da Fifa
- Temporada do 12º aniversário do atleta: 0,25% da compensação total
- Temporada do 13º aniversário do atleta: 0,25% da compensação total
- Temporada do 14º aniversário do atleta: 0,25% da compensação total
- Temporada do 15º aniversário do atleta: 0,25% da compensação total
- Temporada do 16º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total
- Temporada do 17º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total
- Temporada do 18º aniversário do atleta 0,5% da compensação total
- Temporada do 19º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total)
- Temporada do 20º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total)
- Temporada do 21º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total)
- Temporada do 22º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total)
- Temporada do 23º aniversário do atleta: 0,5% da compensação total)

Por Thiago Batista
Foto: Divulgação