Por Redação Esporte Jundiaí, com Agência Brasil - Foto: Thiago Olim

 

A temporada 2020/2021 do Novo Basquete Brasil (NBB) terá uma adaptação ao sistema de disputa. Na primeira fase, como nos últimos anos, os clubes se enfrentarão em jogos de ida e volta. A diferença é que o primeiro turno será realizado em etapas sediadas, ou seja, com grupos de times se encarando numa mesma cidade. Depois, as equipes de um grupo duelam com os de outros, também em sedes pré-estabelecidas.

 

O processo se dará dessa forma até que os 16 participantes tenham jogado entre si. A Liga Nacional de Basquete (LNB), organizadora do torneio, ainda definirá as cidades que receberão as partidas e como serão os grupos. As equipes representam sete estados (Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo) e também o Distrito Federal.

 

Segundo a LNB, o formato permitirá maior controle dos protocolos de saúde, determinados pelas autoridades, em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) e reduzirá a logística das equipes na primeira fase. A manutenção desse modelo no segundo turno depende do cenário sanitário do país. Em caso de melhora, com os times podendo atuar nos respectivos ginásios, um sorteio definirá o mandante das partidas.

 

No mais, o sistema de disputa é o mesmo das últimas edições, com os 12 times mais bem colocados da primeira fase avançando aos playoffs. Os quatro melhores vão direto às quartas de final e aguardam o mata-mata entre os clubes classificados entre a 5ª e a 12ª posições. Devido à pandemia, o torneio passado terminou sem campeão. O NBB 2020/21 começa em 14 de novembro. O Cerrado Basquete, de Brasília, é a novidade entre os participantes.