PUBLICIDADE

Comentarista opina que goleiro Bruno não pode jogar com tornozeleira por risco de lesões

PUBLICIDADE



Por Thiago Olim - Foto: Divulgação – Reprodução / Instagram

 

Uma notícia na tarde desta terça-feira chamou bastante atenção da internet, no mundo esportivo. O goleiro Bruno terá uma novidade para dar continuidade a sua carreira como profissional no Rio Branco do Acre. Por decisão judicial, o atleta terá que usar tornozeleira eletrônica durante toda sua pena em regime semiaberto no estado do Acre, e isso inclui até em treinamentos e jogos.

 

O Esporte Jundiaí consultou o comentarista de arbitragem da Rádio Difusora, Rafael Porcari, sobre o assunto, e para ele, o goleiro Bruno não pode estar nos gramados profissionais por conta do equipamento oferecer risco de lesões, especialmente aos adversários.

 

“A tornozeleira não pode ser retirada e recolocada simplesmente. Se ele tem que ficar o tempo todo com ela, sendo um material que não são só para o jogo e que tem tal custo, se eu sou a Justiça, não permito que ele jogue sem.  E se eu sou o árbitro, aparentemente podendo lesionar ele próprio ou alguém, não permito que ele jogue com. Outra coisa: onde vai a caneleira? Seria possível usar ambas? Não pode jogar sem elas”, indaga.

 

De acordo com o pedido do Ministério Público do Acre, expedido pelo juiz da Vara de Execuções Penais, Hugo Torquarto, todos os reeducandos em regime semiaberto fazem uso do equipamento eletrônico. Portanto, Bruno não é uma exceção e terá que usar a tornozeleira de forma ininterrupta.

 

"Os reeducandos no regime semiaberto no Acre usam tornozeleira eletrônica. Outros estados não sei, alguns usam e outros não, mas aí vai de cada estado. No Acre usa. Não poderia ser diferente dele, porque ele não é melhor que ninguém, não é porque ele é famoso que não vai colocar", explicou o promotor de Justiça Tales Fonseca Tranin.

 

Entretanto, existe a possibilidade de revisão da decisão do uso da tornozeleira durante os jogos. Cabe ao advgado da defesa comprovar que não existe a possibilidade do equipamento durante os treinos e as partidas.

 

Bruno assinou com o Rio Branco do Acre em junho deste ano para tentar retomar a carreira de goleiro profissional. Aos 35 anos, Bruno cumpre regime semi-aberto pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio.

Comentarista opina que goleiro Bruno não pode jogar com tornozeleira por risco de lesões Comentarista opina que goleiro Bruno não pode jogar com tornozeleira por risco de lesões Reviewed by Thiago Batista de Olim on 13:30 Rating: 5

Últimas - Confira!!!

PUBLICIDADE