PUBLICIDADE

Ex-jogadora do basquete feminino de Jundiaí, Damiris pede mais esporte feminino na TV

PUBLICIDADE



Por Thiago Olim - Foto: Divulgação

 

Damiris Dantas, 27, apareceu para uma entrevista coletiva por vídeo nesta terça-feira (15) usando máscara, em frente a um fundo virtual da sua equipe na WNBA (o Minnesota Lynx) e com uma camiseta com a frase: "Coloque o esporte feminino na TV". A ex-jogadora do basquete feminino de Jundiaí, não escondeu que a roupa foi caso pensado para a ocasião.

 

"Essa é minha causa, meu objetivo, ver mais jogos de mulheres na TV. Sendo futebol, basquete, handebol, quero que as mídias coloquem as mulheres na TV, que os patrocinadores nos procurem", afirmou.

 

A ala/pivô do Lynx vive sua melhor temporada nos Estados Unidos, onde está há seis temporadas. Tem uma média de 12,9 pontos por partida, 6,1 rebotes e mais de 26 minutos em quadra, todos recordes pessoais na carreira. Damiris está entre as quatro melhores do seu time em praticamente todas as estatísticas, vem se firmando como titular da equipe e tornando-se protagonista dentro e fora de quadra.

 

O Lyns avançou aos playoffs nas quarta posição e estreará no mata-mata da liga na quinta-feira (17). "Até tomei um susto quando eu vi as pessoas falando de basquete e da Damiris, isso não acontecia e agora está acontecendo. Estou muito ativa na minha luta contra o racismo, tenho a noção da representatividade que tenho para muita gente", disse.

 

Prova do alcance conquistado é que essa foi a segunda entrevista coletiva concedida aos jornalistas brasileiros -por meio de videoconferência direto da "bolha" da WNBA na Flórida- em menos de dois meses. Na primeira, em julho e antes da temporada começar, ela dizia estar começando a se posicionar mais sobre temas sociais, a se ver como uma inspiração e avisava: "Eu não vou parar". Dito e feito.

 

Assim como na NBA, as jogadoras da WNBA boicotaram uma rodada como protesto contra a violência policial e o racismo. Damiris estava lá. "A conversa começou um dia antes sobre o que fazer, a comissão de atletas entrou em reunião e a gente ficava recebendo notícias. Fomos para a quadra no dia seguinte, prontas para jogar, mas chegando lá começamos a conversar", contou.

 

Segundo ela, o entendimento geral era de que, se a liga tem se posicionado fortemente, mas mesmo assim a violência persiste (à época, o estopim foi um homem negro alvejado por um policial branco durante uma abordagem), era hora de uma atitude mais firme por parte das atletas.

Ex-jogadora do basquete feminino de Jundiaí, Damiris pede mais esporte feminino na TV Ex-jogadora do basquete feminino de Jundiaí, Damiris pede mais esporte feminino na TV Reviewed by Thiago Batista de Olim on 08:30 Rating: 5

Últimas - Confira!!!

PUBLICIDADE