Por Redação Esporte Jundiaí - Foto: Assessoria de imprensa


Depois de jogar nos gramados por durante 21 anos, e ter uma breve experiência como treinador, o ex-meia do Paulista, Ricardinho Souza resolveu seguir atuando no futebol, mas em uma outra função: agente de atletas. O ex-meio-campista explica quando optou pela nova atividade.

 

“No final do ano passado o Brasil sediou o Campeonato Mundial sub-17 e um amigo, que trabalha com diversos atletas da seleção angolana, que fez boa campanha no torneio, me procurou para ajudar a colocar alguns jogadores aqui no futebol brasileiro. Como eu fiz muitas amizades no período em que joguei e fui treinador, achei que era uma oportunidade de seguir no meio esportivo, mas fazendo uma coisa nova. Estou muito motivado e acredito que, além de evoluir profissionalmente, terei a oportunidade de ajudar muita gente a seguir uma carreira de sucesso”, declarou.

 

Com passagens além do Galo, por São Paulo, Palmeiras, Inter de Porto Alegre, Botafogo do Rio, Coritiba, Sport Recife e Vitória, além de três temporadas no futebol japonês, Ricardo Souza Silva pendurou as chuteiras em 2017 na Portuguesa Santista. No mesmo ano, assumiu como treinador da Briosa, função que também desempenhou no Esporte Clube São Bernardo.

 

“Eu sempre digo que o principal empresário do jogador é ele mesmo. É o atleta que tem talento, treina, desempenha dentro de campo. Eu, como agente, tenho a função de aproveitar o conhecimento que criei nos muitos anos em que joguei para abrir portas, criar oportunidades para que ele se desenvolva. Acho importante também orientar, estar próximo do atleta. É por isso que eu vou trabalhar com uma quantidade limitada de jogadores”, acrescentou.

 

No momento, Ricardinho conta com quatro atletas em eu portfólio e dois deles estão no elenco da Portuguesa Santista para a sequência do Campeonato Paulista da Série A-2: o meia Stefano, de 26 anos de idade, que já atuou pela Briosa em 2015, e o volante João Pedro, de 20 anos, que defendeu o Santo André nas duas últimas temporadas. Além deles, o atacante Zini e o volante Domingos Andrade, que brilharam com a camisa da seleção de Angola no Mundial Sub-17 do ano passado. Ele agora está dando entrada no pedido de obtenção da licença junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).