Por Thiago Olim - Foto: Thiago Olim

 

Nesta sexta-feira (25), a diretoria do N10 Jundiaí comunicou a imprensa que o treinador Andrezinho não comandará a equipe nesta temporada. Ele nem estará no banco de reservas na estreia da equipe, justamente a noite, às 18h45, contra o Pulo de Campinas, fora de casa, na Liga Paulista. O técnico confirmou a sua saída.

 

Apesar de releases terem sido distribuídos a imprensa na quarta-feira (23), com declarações de Andrezinho sobre a Liga Paulista e o jogo desta semana, o técnico está fora do clube desde segunda-feira (21), conforme apuração do Esporte Jundiaí¸ com as duas partes.

 

Rodolfo Servadio, de forma interina, irá comandar o clube na partida contra o Pulo de Campinas.

 

A reportagem do Esporte Jundiaí conversou com o presidente do N10, Anderson Tilico, e o agora ex-treinador do clube, Andrezinho, para trazerem suas versões sobre a mudança na comissão técnica.

 

Anderson Tilico – presidente do N10 Jundiaí

“Não vamos comentar mais nada, pois este é um assunto interno. Respeitar esse momento, pois vamos ter uma conversa com o André por daqui duas semanas. E não temos nada mais a declarar”

 

“São problemas internos, pois gastamos R$ 8mil com testes de covid e ele estava dando treino de personal trainner e para algumas pessoas e colocava essas pessoas para treinar junto com o nosso elenco e colocando em risco todo nosso projeto. Estava tendo também problema com falta de comunicação. Em relação ao time algumas situações são questionáveis até por atitudes dentro do grupo, que foram passadas para gente e chegamos à conclusão, até por ele estar suspenso para os dois primeiros jogos, ele não será o treinador e sim o Rodolfo. Ele colocou em risco todos os jogadores nossos e depois de ter atendido os protocolos da Liga Paulista e isso para gente e inadmissível. O nosso trabalho é sério e não é fácil colocar uma equipe para jogar a Liga Paulista e no final esses fatos acabaram acarretando na saída dele. O tempo que ele ficou com a gente somos agradecidos, mas agora é vida que segue e temos que pensar no N10”

 

Andrezinho – agora, ex-treinador do N10 Jundiaí

“Motivo que sai: não escalei jogador da diretoria. E não escalo mesmo! Jogador tem que treinar, treinar e treinar. Tive muitos problemas particular, mas cheguei a ser atleta exemplar e quando era exemplar treinava pra caramba. Agora os caras não treinam e querem mandar. É muito mal o que eles fizeram comigo e deixar claro. Mandei um jogador embora com consentimento do senhor presidente e ele falou que podia mandar e uma semana depois ele falou que eu tinha que aceitar. Estou muito chateado com tudo que aconteceu, não bravo, mas chateado"

 

“Por um lado ele tem razão, pois sou uma pessoa bem clara, mas nem tinha pensado nisso, nem tinha me ligado nisso aí, pois eu tinha um atleta que treinava com eles desde o começo do ano, pois como a gente treinava cinco meses antes com pandemia e ninguém tinha feito o exame, acabou sendo um desleixo. Era um só atleta. O erro é meu, mas se tivesse um supervisor lá, teria me corrigido antes. Único dia que ele passou lá aconteceu isso e dei a brecha e estou errado”