Por Thiago Olim - Foto: Divulgação

 

Alex Castro, da empresa Player Gestão Esportiva, gestora do Barretos, comentou a respeito da investigação da Drade (Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva) de uma possível manipulação de resultado do Touro do Vale na goleada sofrida para o Linense por 4 a 0, na 12ª rodada. Ele reforçou a posição de que o clube não vendeu o resultado do jogo pela Série A3 do Paulistão, em entrevista ao jornal O Diário de Barretos.

 

“É um absurdo. Com o devido respeito às autoridades policiais e a empresa parceira da Federação que fez o relatório, mas é um completo absurdo. Pelo menos da minha parte, da diretoria do clube e dos jogadores, isso não houve. Nós recebemos essa informação com muita tristeza. O maior prejudicado disso tudo é o Barretos. Perto de completar seus 60 anos, o clube teve sua história manchada”, disse  na entrevista.

 

Alex Castro ainda externou sua insatisfação com a postura do delegado Cesar Saad, da Drade, e programou um encontro. “Estou programando uma viagem para São Paulo na semana que vem para ter uma conversa de perto com o delegado, até porque houve uma entrevista tendenciosa na Jovem Pan. Isso nos deixa muito tristes porque mancha o clube. O resultado foi desastroso, foi feio, mas dizer que os representantes dos clubes fizeram algum tipo de coisa errada desse naipe, precisaria de uma prova bem contundente, algo para soltar isso na mídia de uma maneira tão categórica como está. Fica minha tristeza com isso, mas como não temos nada a fazer é aguardar a apuração dos fatos. Se alguém fez isso, o que eu não acredito, quero que seja punido”, afirmou.

 

O gestor do Barretos ainda citou o triunfo por 8 a 2 do Bayern de Munique sobre o Barcelona nas quartas de final da Liga dos Campeões, a goleada aplicada pelo Marília sobre o Grêmio Osasco na última rodada da Série A3 e a derrota por 5 a 0 do Flamengo para o Independiente del Valle pela Copa Libertadores para argumentar que resultados elásticos fazem parte do futebol.

 

“O Barcelona, um dos maiores elencos do mundo, tomou oito do Bayern e não vi nenhum comentário de suspeita de manipulação. Tivemos um jogo aqui na Série A3 com uma goleada de cinco gols e não se fala em manipulação. O Flamengo tomou de cinco na Libertadores, vi algumas jogadas horríveis, um monte de problema e não vi ninguém na mídia. O delegado não veio falar nada na mídia”, afirmou.

 

“Na minha opinião, me parece algo interessante a algumas pessoas. Não sei de onde partiu isso. Mas me parece isso porque é um time da A3, do interior. Até na Globo vai passar. Então, se tornou uma repercussão gigantesca e não vi nenhuma prova”, completou.

 

“Os jogadores não precisam disso (participar de manipulação de resultados). Tem o refeitório aqui, não gastam para comer. A gente arca com passagens, salários estão em dia. Não teriam nem motivo isso. O Barretos está se organizando. O resultado não veio e todo mundo ficou triste. Entrei no vestiário, cobrei dos jogadores e pedi explicações da comissão técnica. Cobrei empenho e para eles respeitarem a camisa. Mas só foi um reforço, porque sei que eles respeitam”, finalizou.