Por Thiago Olim - Foto: Divulgação

 

O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) modificou através do pleno a punição imposta ao atacante Marinho, do Santos, devido a sua expulsão nas quartas de final do Paulistão, quando o Peixe foi eliminado para a Ponte Preta. Marinho que havia sido suspenso por quatro jogos, agora terá que pedir desculpas ao árbitro, em vídeo a ser gravado, além de pagar 30 cestas básicas.

 

A 1ª Comissão Disciplinar havia definido que Marinho teria que ser suspenso por quatro partidas em jogos de competições organizadas pela Federação Paulista. A comissão ainda multou em R$ 100 o jogador santista devido a sua expulsão na derrota do Peixe para a Ponte por 3 a 1. O camisa 11 do Peixe foi expulso, por segundo amarelo, após cometer uma falta temerária no seu adversário. Só que o árbitro Salim Chavez relatou na súmula, que Marinho adentrou o campo de jogo em direção a equipe de arbitragem dizendo as seguintes palavras: - "Seu merda, ladrão, filho da p... (é um palavrão). Você veio roubar aqui. Foram 10 faltas em cima de mim, seu bosta”, descreveu o árbitro na súmula.

 

Na terça-feira (29), o Pleno modificou a decisão da 1ª Comissão, onde o atacante do Peixe terá que pagar, no prazo de 10 dias, 30 cestas básicas, no valor mínimo de R$120,00, a alguma entidade assistencial da cidade de Santos, e gravar um vídeo de retratação ao árbitro da partida. A multa de R$ 100 foi mantida.