Por Redação Esporte Jundiaí - Foto: Divulgação

 

Desde fevereiro desse ano o Athletico-PR não conta com o atacante Rony, que defende o Palmeiras , mas o processo que envolveu a sua chegada no clube paranaense em negociação conturbada envolvendo sua ex-equipe, o Albirex Niigata, ainda rende preocupações jurídicas ao Rubro-Negro.

 

Além da punição imposta pela FIFA onde o clube estaria impedido de registrar atletas, agora o clube japonês quer que o Furacão seja novamente punido, com a perda de 17 pontos.

 

Para a equipe oriental, o time paranaense deveria ser punido com a perda de pontos das oito partidas em que pelo menos um dos reforços atuou. Foram cinco jogos pelo Brasileirão (Red Bull Bragantino, Vasco, Botafogo, Coritiba e Bahia) e três pela Copa Libertadores (Jorge Wilstermann, duas vezes, e Colo-Colo). Assim, perderia dez de seus 14 pontos na tabela de classificação da Série A; e outros sete pontos no torneio continental.

 

Dessa vez, a justificativa seria que o clube violou a condição da pena imposta pelo órgão máximo do futebol mundial ao contratar Jorginho, Fabinho e Renato Kayzer depois do que seria o equivalente a última janela de transferências, datada no dia 10 de agosto.