Por Redação Esporte Jundiaí - Foto: Divulgação

 

Ex-comandante do Paulista, Luiz Carlos Martins acredita que o Noroeste não teve paciência necessária no empate sem gols diante do Nacional, no confronto de ida das quartas de final da Série A3 do Campeonato Paulista.

 

Para o treinador, o mau desempenho de alguns jogadores na primeira etapa fez com que o time se desestabilizasse e sofresse com o ataque adversário. Ele acredita que a conversa no vestiário foi fundamental para que, no segundo tempo, o time de Bauru levasse perigo ao gol do Nacional. Leleco teve duas boas oportunidades de marcar, mas acabou mandando para fora.

 

“Quando temos alguns jogadores que não estão bem, temos que ter calma. O time deles é bom e rápido, mas acredito que se tivesse um vencedor, pelo segundo tempo, teria que ser o Noroeste. Marcamos mais pressão, nos acertamos no posicionamento e tivemos muitas oportunidades para fazer definir o placar”, disse.

 

“O emocional tem que estar legal. Vamos descansar bem essa semana, trabalhar o que deve ser trabalhado, porque precisamos de equilíbrio. Temos que entender a questão física dos atletas, dando moral para eles e acreditando na vitória”, finaliza.

 

O Noroeste enfrenta o Nacional pelo jogo de volta das quartas de final da Série A3 do Campeonato Paulista, no próximo sábado, às 17h30, no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru.