Por Redação Esporte Jundiaí

 

O São Caetano recebeu o Pelotas-RS, com boa parte da equipe formada por jogadores da base e foi superado por 9 a 0 na noite deste sábado (24), no estádio Anacleto Campanella, pela nona rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Este foi a maior goleada da história da Série D do Brasileiro que não tem 15 anos de existência (primeira edição foi em 2009).

 

A derrota sofrida pelo São Caetano para o Pelotas supera a maior goleada registrada na história da Série D do Brasileiro. Na temporada 2011, o Plácido de Castro, do Acre, derrotou o Vila Aurora-MT, por 9 a 1.

 

Com o resultado, o Pelotas assumiu provisoriamente a primeira posição do Grupo A8, com 15 pontos, mesma pontuação do Joinville-SC. O São Caetano, na lanterna, ficou com cinco.

 

Na última sexta-feira, jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do São Caetano emitiram nota oficial afirmando que entrariam em greve e não disputariam a partida contra o Pelotas, neste sábado. O motivo seria o atraso de até quatro meses no pagamento dos salários. Campeão da Série A2 do Campeonato Paulista, o São Caetano rompeu parceria com um grupo de investidores no último mês e sofre com problemas financeiros. Logo após o título, o técnico Alexandre Gallo deixou o clube.

 

Sem acordo com boa parte do elenco que conseguiu o acesso à elite do Paulistão, a solução encontrada pelo São Caetano para poder entrar em campo foi usar jogadores das categorias de base, com o elenco sendo completado com apenas oito jogadores do profissional, mas que vinham sendo pouco aproveitados.

 

Na próxima rodada, o Pelotas enfrenta o São Luiz no sábado (31), às 15h, no estádio Boca do Lobo, em Pelotas (RS). No domingo (1), às 16h, o São Caetano visita o Novorizontino no Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.