Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação

 

A PAB – Polo Aquático Brasil chancela o Método Rudá Franco. Idealizado pela profissional de Educação física, Paula Coelho e pelo atleta olímpico de polo aquático, Rudá Franco, de Jundiaí. O método surgiu da fusão de experiências vividas na pedagogia do esporte e no alto rendimento da modalidade.

 

Os idealizadores dizem que é uma quebra de paradigma, uma nova possibilidade do ensino do nadar para crianças a partir dos três anos de idade, tudo por meio do polo aquático, uma modalidade aquática e coletiva.

 

“Aprender a nadar jogando é uma das premissas do Método Rudá Franco. Ele nasce de um modo inovador, completo e sobretudo divertido de ensinar crianças a nadar”, comentou o atleta atualmente do Sesi São Paulo.

 

No decorrer do processo de ensino-aprendizagem os conteúdos iniciam com a adaptação ao meio líquido e aquisição de habilidades de movimento fundamentais na água, passando pelo desenvolvimento estratégico cognitivo por meio de jogos e brincadeiras, chegando por fim, a conteúdos técnico-táticos direcionados ao esporte propriamente dito.

 

Na avaliação de Alessandro Checchinato, presidente da Liga PAB trazer o polo aquático como ferramenta educadora, mas com um caráter lúdico já nos primeiros anos de vida é um grande diferencial.

 

“Nada mais gratificante que ver um grande sorriso estampado no rosto destas crianças, e aquela sensação de quero mais, e quem sabe, no futuro, termos jogadores olímpicos. Parabenizamos pela iniciativa e apoiaremos o Método Rudá Franco em tudo que for possível, tendo a certeza que será um sucesso, promovendo ainda mais o polo aquático, demonstrando todo seu potencial”, finalizou Checchinato.

 

A PAB é formada por 13 clubes filiados: Abda de Bauru, Hebraica, Botafogo, Paulistano, Flamengo, Internacional de Regatas, Jundiaiense, Paineiras, Pinheiros, Fluminense, Sesi São Paulo, Hípica Bauru e Tijuca. Fundada em 2016, a entidade possui aproximadamente 500 atletas nas principais categorias de base: sub-14 e sub-16.