O Esporte Jundiaí procurou os candidatos a vereador ligados ao esporte nesta quinta-feira para falarem sobre dois temas essenciais: esporte de base e esporte feminino. Apenas dois responderam: Eduardo Guedes e Fernando Cocun.

Confira as respostas do dois sobre o tema, com o Esporte Jundiaí lamentando que alguns candidatos ligados ao esporte foram procurados até três vezes pela reportagem e sequer enviaram respostas em algum momento, mostrando que o esporte não deve estar na plataforma deles.


- Caso seja eleito, quais propostas possui para o esporte de base de Jundiaí, para a revelação de talentos?

Fernando Cocun: Sabemos que o esporte resgata valores, reduz a probabilidade de aparecimento de doenças, contribui para a formação física e psíquica, além de desenvolver e melhorar a formação, sendo assim, se eleito, quero firmar em Jundiaí parcerias entre clubes associativos e Prefeitura. A ideia é que os clubes associativos cedam a sua estrutura para modalidades representativas de Jundiaí em competições oficiais do estado como Jogos Regionais e Abertos para realização de jogos e práticas de treinos, bem como resgatar os Jogos Interescolares. Isso, não só beneficiará a cidade, como também abrirá espaço para o surgimento de novos talentos ao esporte de Jundiaí.


Eduardo Guedes: Um dos meus projetos, é a implementação das disputas interescolares, são campeonatos de diversas modalidades, tendo os centros esportivos como palco das disputas. Como já disse, o aluno terá que ter a frequência mínima de 75% das aulas do ano letivo. Essas disputas, serão em diversas categorias, o que fomentará o incentivo a prática de esportes, e aumentará o leque de oportunidade de criarmos um "berço de atletas". Também quero implementar as escolinhas de diversas modalidades, nos centros esportivos, isso é o primeiro passo criar uma difusão do esporte de base na cidade.


- Quais tipos de lei você pode propor via Câmara Municipal para ajudar a quem trabalha com esporte de base?

Fernando Cocun: Um dos projetos que batalharemos é em parceria com o governo estadual, um centro de formação para atletas e equipe técnica na cidade, utilizando assim algum centro esportivo já existente, dessa forma conseguiremos oferecer aos atletas um espaço especializado, com toda a infraestrutura, garantindo condições de desenvolvimento e aperfeiçoamento.7


Eduardo Guedes: O primeiro passo, é criar mecanismos para as empresas investirem no esporte de base, com incentivos fiscais, abatimento de impostos, dentre outros incentivos. 


- Como pode a Câmara Municipal incentivar a cidade ter novos talentos no esporte?

Fernando Cocun: Como comentei, a parceria entre clubes associativos e Prefeitura será um grande incentivo para afastar os jovens da vulnerabilidade, oferecendo maior qualidade de vida, gerando emprego e ampliando a socialização. Além disso, temos como objetivo, também, que cada centro esportivo possa ser conhecido como casa de uma modalidade específica, como, por exemplo, a casa do rugby no Antônio de Lima, do handebol no Anexo do Bolão, dentre outros.


Eduardo Guedes: Criando e fiscalizando a verba disponibilizada para investimento no esporte. Acompanhar de perto a implementação dos projetos propostos, como as escolinhas, por exemplo.


Para o esporte feminino competitivo (o de alto-rendimento) quais projetos você tem? Como seriam esses projetos.

Fernando Cocun: A ideia é criar um comitê de fomento, no qual seria responsável por garantir a oferta da prática tanto na forma de atividades educacionais e de lazer, quanto na profissionalização do esporte feminino no município. Garanto que a participação feminina em nossa cidade pode ser muito maior do que ocorre hoje. Dentro do projeto que visa um centro de formação para atletas e equipes técnicas, quero incentivar a prática do esporte feminino em nossa cidade, além de garantir a profissionalização de atletas e a inclusão de equipes femininas em campeonatos municipais, estaduais e até nacionais, como já ocorreu no passado. Com isso, podemos incentivar a inclusão social, construção coletiva e, principalmente, o respeito entre as diferenças, combater a dependência química e estimular a independência financeira.


Eduardo Guedes: O esporte feminino já é uma realidade, como ocorreu com o vôlei, na época em que uma empresa se instalou como sede na cidade e usou o bolão, para sua sede esportiva, o mesmo projeto pode ser proposto para outras modalidades, e usar as escolinhas como fonte de alimentação ao esporte de rendimento, pois são nessas escolinhas que surgem os talentos, e inserir em uma equipe principal de alto rendimento.


- Como pode ser usado o esporte com a saúde para as mulheres?

Fernando Cocun: O esporte é um grande aliado para lidar com problemas e stress. Já é comprovado que praticar esporte ajuda no alinhamento de substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhorando o funcionamento da memória e da concentração, além de prevenir o AVC (acidente vascular cerebral). Incentivar o esporte é o melhor meio para manter o equilíbrio na saúde da mulher, por isso temos como objetivo criar um comitê de fomento visando o esporte feminino.


Eduardo Guedes: Esporte é, e sempre será fonte de saúde. A implementação por meio da disponibilização dos centros esportivos para prática de esporte, e também a inserção de profissionais da área esportiva (nutricionistas, fisioterapeutas, dentre outros) para um acompanhamento regular poderia contribuir para isso.


- Como aumentar a participação feminina no esporte da cidade?

Fernando Cocun: Incentivo e acessibilidade são grandes fatores que aumentam a participação feminina no esporte, por isso, queremos oferecer atividades educacionais, de lazer e até mesmo trazer a profissionalização, além disso, transformaremos áreas de terrenos baldios privadas e públicas em espaços de treinamentos para que a comunidade possa usufruir sem custo algum. Trabalhar para o esporte é garantir inclusão em todos os âmbitos, gerando qualidade de vida, porque o esporte reeduca, transforma e salva vidas, por isso, no próximo domingo é fundamental o voto certo. Junto com Marcus Dantas 17 para prefeito, poderemos oferecer muitas melhorias com qualidade, somente desta forma teremos uma Jundiaí de todos e para todos.


Eduardo Guedes: Só tem um jeito, criando grade de horários de práticas esportivas nos centros esportivos (por exemplo – segunda e quarta-feira, 19hs, vôlei feminino / terça e sexta-feira, 19h, futebol feminino ou handebol) e divulgar em todos os meios de comunicação, convocando as mulheres a praticar.


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação