Mesmo com vários desfalques, o Palmeiras deu um importante passo rumo as quartas de final da Copa Libertadores na noite desta quarta-feira (25) ao ganhar do Delfín, por 3 a 1, no estádio Jocay, na cidade de Manta, no Equador.

Os dois times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 19h15, em São Paulo. O Palmeiras pode perder até por 2 a 0 que garante a classificação, enquanto o Delfín precisa ganhar por três ou mais gols de vantagem.

Desfigurado, o Palmeiras começou melhor que o Delfín e abriu o placar aos 17 minutos, quando Gabriel Menino invadiu a área e bateu cruzado, contando com uma contribuição do goleiro. Antes, Zé Rafael havia levado perigo em chute pela linha de fundo.

O Palmeiras estava tranquilo na partida e ampliou aos 35 minutos. Lucas Lima foi calçado por Nazareno na hora da finalização dentro da área e o árbitro, depois de ter consultado o VAR, assinalou pênalti. Rony cobrou muito bem, deixando Banguera parado no meio.

E o time brasileiro poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem ainda maior no placar. Nos minutos finais, Zé Rafael passou para Rony, que chutou em cima de Banguera após falha do zagueiro.

No primeiro minuto do segundo tempo, Corozo chutou da marca do pênalti e Weverton espalmou para escanteio. O Delfín continuou em cima do Palmeiras e quase marcou na sequência. Valencia mandou para dentro da área, Ramires cortou errado e Emerson Santos evitou o gol contra.

Na sua primeira subida ao ataque, o Palmeiras fez o terceiro aos 14 minutos. Zé Rafael recebeu dentro da área, cortou o zagueiro e bateu firme. Logo depois, Rony saiu na cara do goleiro, mas chutou em cima de Banguera, desperdiçando boa oportunidade.

O Delfín diminuiu aos 23 minutos. Vélez cobrou escanteio fechado e Ramires acabou desviando contra o próprio gol. Pouco tempo depois, Garcés quase fez o segundo em chute de fora da área. Já nos minutos finais, Valencia arriscou de fora da área e Weverton defendeu em dois tempos.


Por Redação Esporte Jundiaí