O Flamengo foi o time mais decantado e exaltado no ano passado pelo bom futebol que apresentou, que ajudou a conquistar os dois títulos mais importantes no continente – Copa Libertadores da América e Brasileirão. Só que o São Paulo, de Fernando Diniz, descobriu o antidoto, para bater o atual campeão sul-americano: sistema de marcação bem ajustado e ser eficiente. E pela terceira vez no ano derrotou o Mengão! E com atuação praticamente perfeita!

Nesta quarta-feira, em casa, o Tricolor do Morumbi venceu o Rubro-Negro por 3 a 0 pela segunda rodada das quartas de final da Copa do Brasil. No agregado do confronto foi 5 a 1. No jogo do turno do Brasileirão deste ano, no mês passado, no Rio de Janeiro o São Paulo fez 4 a 1. E no período, o Flamengo teve dois treinadores – Domenéc Torrent e agora Rogério Ceni. O São Paulo na soma dos três jogos ganhou de 9 a 2.

Tricolor, do criticado Fernando Diniz (até por este repórter). Diniz que tem uma passagem com um título pelo Paulista: venceu a Copa Paulista de 2010.

O sistema defensivo do São Paulo tão criticado quase não sofreu nos 45 minutos iniciais. A única pane foi uma falta aos 44 minutos do primeiro provocada por Diego Carlos, que deixou o torcedor são-paulino aflito. A cobrança de Willian Arão foi defendida por Volpi.

Só que em dez minutos do segundo tempo, o São Paulo abriu 2 a 0, com dois gols de Luciano, mostrando muita eficiência. No primeiro com um desvio tirou de Diego Alves, e logo em seguida marcou de cabeça.

Aos 17 minutos, uma cabeçada de Willian Arão a bola bateu na mão de Brenner, dentro da grande área. Vitinho cobrou de forma ridícula a penalidade que a bola foi parar “na Ponte São João, bairro de Jundiaí”, de tão bisonho a cobrança.

Com a vantagem por dois gols, o São Paulo conseguiu segurar a vantagem e aos 41 minutos fez o terceiro com Pablo selando a sua classificação para semifinal, o que não ocorria desde 2015.


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação