Sorocaba é pela segunda vez campeão da Liga Nacional de Futsal (LNF). Neste domingo (20), o time do interior paulista derrotou o Corinthians por 3 a 0 e assegurou o título que não vinha desde 2014, ano em que a franquia foi fundada. A partida foi realizada no ginásio Professor João Carlos de Camargo, em Votorantim - município vizinho a Sorocaba, onde a equipe mandou os jogos em 2020.

O título coroa uma campanha perfeita de Sorocaba, primeiro a vencer a LNF de forma invicta. O fixo Rodrigo, capitão da equipe, foi eleito o craque da competição, além de garantir a artilharia, com 15 gols, graças às duas vezes que balançou as redes neste domingo, superando o fixo corintiano Deives. A conquista ainda teve gosto de revanche, já que em 2016, os dois rivais decidiram o título da LNF, com o Timão levando a melhor na ocasião.

"O que fizemos esse ano, nada vai apagar. Estamos muito felizes. Entramos para história como único time campeão invicto. Não esperava por isso [ser eleito o melhor jogador da LNF]. O mais importante é o título. Estava com saudade dessa taça", comemorou Rodrigo.

O primeiro tempo foi movimentado, com muito trabalho para os goleiros Lucas Oliveira e Careca. O Timão ficou na bronca com a arbitragem por ter estourado o limite de cinco faltas em dez minutos, sendo impedido de formar barreira nos tiros livres diretos até o intervalo. Na primeira cobrança de Sorocaba, Obina defendeu o chute de Rodrigo, mas o lance foi anulado, pelo árbitro entender que o goleiro corintiano - que substituiu Careca somente para essa jogada - se adiantou. Na repetição da batida, Rodrigo teve melhor sorte e colocou o time da casa à frente.

Sorocaba voltou do intervalo mais ligado e quase ampliou logo aos dois minutos, em chute na trave do ala Pedrinho. Os goleiros continuaram bastante exigidos. Aos poucos, o Corinthians melhorou e forçou o rival a cometer faltas em sequência. Em oito minutos, o cenário do primeiro tempo se inverteu, com o time sorocabano estourando o limite de infrações. O alvinegro, porém, não aproveitou a vantagem. Para piorar, ainda teve o ala Murilo expulso aos 12, tendo que ficar com um jogador a menos por dois minutos - ou até sair um gol.

E o gol saiu quase em seguida, mas para Sorocaba, em pênalti convertido por Rodrigo. O Timão teve a chance de descontar em tiro livre direto, mas a cobrança de Jackson Samurai parou em grande defesa de Lucas Oliveira. Com dois gols atrás e também tendo estourado o limite de faltas, o Corinthians foi para o tudo ou nada, com Jackson Samurai virando goleiro-linha. No contra-ataque, o ala Marinho tabelou com o ala Danilo Baron e bateu para o gol vazio, definindo o jogo e o título, faltando menos de dois minutos para o apito final.


Por Redação Esporte Jundiaí, com Agência Brasil - Foto: Divulgação