Morre José Luis Carbone, técnico campeão carioca de 1983 - Esporte Jundiaí

Propagandas

Morre José Luis Carbone, técnico campeão carioca de 1983

Morreu neste domingo, em Campinas, o ex-volante e ex-treinador José Luiz Carbone, com passagem por seleção brasileira, Internacional e Botafogo quando jogador e trabalhos marcantes por Fluminense e Guarani como técnico. Ele tinha 74 anos e lutava contra um câncer hepático. Como treinador seu título mais importante foi o título carioca no comando do Fluminense em 1983.

Carbone descobriu o câncer no início de dezembro, mas a doença evoluiu rapidamente. Ele estava internado desde a última quarta-feira (dia 23). Nos últimos anos vinha sendo comentarista esportivo em Campinas, na Rádio Brasil.

Ele deixa a esposa Marlene, cinco filhos (Daniela, Rodrigo e Gabriela, do primeiro casamento, e Brunela e Marcela, do segundo casamento) e cinco cinco netos (João Victor, Bernardo, Raul, João e Theo).

 

A carreira no futebol

Como jogador, iniciou a carreira no São Paulo, em 1963, passando por Ponte Preta, Metropol, Internacional, Botafogo, Grêmio, Nacional-SP além de Seleção Brasileira de Futebol. Como atleta foi campeão gaúcho por cinco vezes (de 1969 até 1973).

Se destacou no futebol como treinador. Em 1982, após encerrar a carreira de jogador, no Nacional, passou a dirigir o clube no mesmo ano. Carbone também foi treinador de clubes como Nacional, Goitacaz, Fluminense, Ponte Preta, Botafogo/RJ, Palmeiras, Guarani, Atlético Paranaense, Internacional, Bahia, Cruzeiro, Criciúma, União São João, Ituano, Caldense, Guarani, Paraná e Remo. Comercial, Botafogo de Ribeirão Preto/SP, Joinville, Atlético Sorocaba



Na conquista do Campeonato Brasileiro de 1984 foi o treinador do Fluminense nas primeiras 16 partidas, entre 29 de janeiro e 11 de abril de 1984. Saiu do clube por divergências com a diretoria (Parreira assumiu depois e foi o técnico campeão na final). No Flu no ano anterior, em 1983, foi campeão carioca. De volta ao Tricolor das Laranjeiras conquistou a Copa Kirin, no Japão, em 1987. No Brasil ainda foi campeão paraense, no Remo, em 1996.

No exterior, comandou equipes como Sporting Cristal, Blooming, Sharjah FC, Al-Sadd, Al-Merreikh, Ararat. No exterior, foi campeão da Liga dos Emirados em 1994, e da Copa do Presidente dos Emirados em 1995, além do Campeonato Peruano em 1996.


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários