Palmeiras “morde muito” e “tritura” novamente o Delfin pela Libertadores - Esporte Jundiaí Esporte Jundiaí: Palmeiras “morde muito” e “tritura” novamente o Delfin pela Libertadores
PUBLICIDADE

2 de dezembro de 2020 -

Por Thiago Batista

Palmeiras “morde muito” e “tritura” novamente o Delfin pela Libertadores

Compartilhe:

O Palmeiras nesta quarta-feira parecia que era o time que precisava desesperadamente da bola e do gol para derrotar o Delfin do Equador. Só que não, pois o time estava em vantagem no placar, mas mostrando um futebol de marcação alta e “mordendo muito” no meio-campo” ganhou do rival pela segunda vez, novamente “triturando”, “moendo” do adversário e garantiu vaga nas quartas de final da Copa Libertadores. O alviverde fez 5 a 0 em casa, no jogo da volta das oitavas de final, ganhando no agregado do confronto por 8 a 1. No jogo, a equipe paulista desarmou 27 vezes contra 6 do time rival.

Na próxima fase, o adversário do Palmeiras deverá ser o Libertad do Paraguaí, que fez 3 a 1, fora de casa, no primeiro confronto contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia.


Primeiro tempo

A equipe teve 62% de posse de bola no primeiro tempo, isso graças a quantidade de desarmes que a equipe teve. Foram 11 desarmes no total dos jogadores palmeirenses, contra apenas um do Delfin. Nos duelos ganhos, o Palmeiras teve 29 contra 14 do Delfin nos 45 minutos iniciais. Nas disputas aéreas, grande vantagem para a equipe paulista: 11 a 2 na primeira etapa.

O time equatoriano não parecia que iria ter qualquer chance de reverter o placar e sim de sofrer mais um gol. E foi o que ocorreu, quando Patrick de Paula recebeu a bola livre da intermediária, e sem qualquer marcação e mandou uma bomba de fora da área para fazer 1 a 0 para o Palmeiras, aos 29 minutos. O único lado ruim do Palmeiras foi que o volume não resultou em chutes ao gol – foram sete finalizações e apenas duas no alvo. O Delfin curiosamente teve três finalizações e duas ao gol.


Etapa final

No segundo tempo, sem Patrik de Paula e Lucas Lima (entraram Zé Rafael e Raphael Veiga), o Palmeiras não demorou seis minutos para marcar finalizar duas vezes, as duas no alvo que viraram dois gols - primeiramente com Gabriel Verón encobrindo o goleiro rival, e depois com Willian, recebendo na marca do pênalti e apenas os zagueiros equatorianos na sua frente. 3 a 0, Palmeiras!

E o time palmeirense não deu sossego para os visitantes. Aos 14, Veron pegou de primeira, dentro da área, e marcou o quarto do alviverde, deixando o placar agregado em 7 a 1. Depois, o time manteve a posse de bola e criou chances de gol, e nos acréscimos ampliou com Danilo. 5 a 0 e Palmeiras quadrifinalista da Libertadores!


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação