Há duas semanas, alteramos que o Santos chutou pouco ao gol (NO ALVO) na partida contra o LDU, quando apenas duas vezes finalizou ao gol em toda a partida, na derrota por 1 a 0 na Vila Belmiro. Duas semanas depois, o Santos aprendeu a lição, acertou bastante o alvo, e melhor ainda acertando as redes. Das 8 finalizações ao gol, 4 estufaram as redes de Vanderlei, e assim o Peixe venceu o Grêmio por 4 a 1, no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores e a equipe praiana venceu a série por 5 a 2.

Na semifinal, o Santos encara o classificado de Racing e Boca Junior, dois times argentinos. A fase semifinal será apenas em janeiro.

No jogo a equipe de Cuca mostrou que somente queria a bola quando tivesse espaço para contra-atacar, sempre levando perigo com seus homens de frente: Lucas Braga, Marinho e Kaio Jorge. E eles infernizaram a defesa santista.

A primeira finalização do Peixe foi com 10 segundos de jogo. Gol de Kaio Jorge, aproveitando vacilos “vergonhosos” de Jean Piyerre (no passe) e David Braz (na marcação). Liçao bem aprendida de duas semanas. Depois, o Santos em contra-ataque, marcou o segundo gol com Marinho, após belo passe de Lucas Braga. Aos 9 minutos do segundo tempo, o Peixe resolveu o jogo. Em lance de cobrança de escanteio cobrado por Marinho, Kaio Jorge mostrou seu faro de goleador, para marcar o seu segundo no jogo, o terceiro do Peixe.

Tchaciano ainda marcou o chamado gol de honra do Grêmio, aos 36 minutos da etapa final. Só que nada que tirava o Peixe de mais uma semifinal de Libertadores. E nem o ímpeto dos garotos de marcar.

E aos 33, Laércio, de cabeça, marcou quarto do alvinegro, selando a classificação que muitos não contavam – mas o Santos pode buscar a sua quarta conquista continental.


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação