Federação Paulista começa 2021 interditando 13 estádios no estado - Esporte Jundiaí

Propagandas

Federação Paulista começa 2021 interditando 13 estádios no estado

Foto: Thiago Batista de Olim

Nesta sexta-feira, a Federação Paulista de Futebol divulgou oito portarias, todas sobre o mesmo tema: interdição de um estádio. Foram 13 locais de jogos que foram interditados pela entidade e que não podem receber jogos das competições promovidas pela FPF.

Na lista de interditados na sexta-feira estão dois estádios que receberão jogos da próxima Série A1 do Paulistão. 

Ainda aparecem quatro campos que receberão jogos da A2 como interditados e sete estádios da A3. 

Estão interditados os seguintes locais:

  • Major Levy Sobrinho, em Limeira (casa da Inter de Limeira) – falta do laudo de segurança – Série A1
  • Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (casa do São Caetano) – falta do laudo de segurança – Série A1
  • Otacília Patricio Arroyo, em Monte Azul Paulista (casa do Monte Azul) – falta do laudo de segurança – Série A2
  • Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro (casa do Rio Claro) – falta do laudo de segurança – Série A2
  • Frederico Dalmaso, em Sertãozinho (casa do Sertãozinho) – falta do laudo de segurança – Série A2
  • Joaquim de Morais Filho, em Taubaté (casa do Taubaté) – falta do laudo de segurança – Série A2
  • Nicolau Alayon, em São Paulo (casa do Nacional) – falta do laudo de engenharia – Série A3
  • Ítalo Mario Limongi, em Indaiatuba (casa do Primavera) – falta do laudo de engenharia – Série A3
  • Alfredo de Castilho, em Bauru (casa do Noroeste) – falta dos laudos de engenharia e segurança – Série A3
  • Tenente Carriço, em Penápolis (casa da Penapolense) – faltas dos laudos de engenharia e segurança – Série A3
  • Pedro Marin Babel, em Birigui (casa do Bandeirante) – falta do laudo de segurança – Série A3
  • Maria Tereza Breda, em Olímpia (casa do Olímpia) – falta do laudo de segurança – Série A3
  • Gilberto Siqueira Lopes, em Lins (casa do Linense) – falta do laudo de segurança – Série A3

Ainda em 2020, outros dois locais que irão receber jogos da atual Série A3 estão interditados: estádio Fortaleza (casa do Barretos) está impedido de ter jogos desde 13 de outubro, devido a não renovação dos laudos de segurança, de prevenção e combate de incêndio e engenharia e o estádio Osvaldo Scatena (casa do Batatais) que foi interditado em 1º de setembro devido a não renovação do laudo de prevenção e combate de incêndio.

Segundo o regulamento geral das competições, caso um estádio não possa ser utilizado durante a competição (Séries A1, A2 e ou A3 do Paulistão), o clube mandante deverá indicar formalmente ao departamento de competições, com dez dias corridos de antecedência ao seu jogo um novo estádio para receber suas partidas enquanto não cessada a causa da interdição. Caso contrário será derrotado por w.o. (vitória por 3 a 0 para o time visitante na tabela).


Capivariano fora de Capivari?

Uma curiosidade na lista de estádios da A3 para 2021 no site da FPF é que não aparece a cidade de Capivari, onde era a sede do Capivariano. Aparece listado o estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, que já foi a casa do Capivariano para jogos da “Terceirona’ no ano passado.

O estádio do Capivariano, a Arena Capivari, continua em reforma, já que foi interditado no fim de dezembro de 2019 pelo Ministério Público, pois segundo um laudo da perícia, assinado por engenheiros, o estádio apresentava risco à segurança dos torcedores, uma vez que a vistoria constatou a possibilidade de desabamento das arquibancadas.


Outros estádios interditados

Outros dois estádios, que devem receber jogos da Série B1 do Paulistão, a 4ª divisão estadual estão interditados desde 2020 pela FPF. Um é o estádio Francisco Vieira, em Itapira (casa do Itapirense), que foi interditado em 8 de dezembro devido ao vencimento do laudo de prevenção e combate de incêndio em 31 de outubro do ano passado.

O outro local interditado é o estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (casa do Paulista), que está interditado desde 13 de outubro do ano passado pela FPF, que alega em seu site a falta de renovação dos laudos de AVCB (venceu em 19 de dezembro), condições sanitárias de higiene (venceu em 18 de dezembro), de prevenção e combate de incêndio (venceu em 18 de dezembro) e o laudo de segurança (venceu em 13 de novembro).

Postar um comentário

0 Comentários