Palmeiras é salvo duas vezes pelo VAR (corretamente!) e vai a final da Libertadores - Esporte Jundiaí

Propagandas

Palmeiras é salvo duas vezes pelo VAR (corretamente!) e vai a final da Libertadores

O Palmeiras está na final da Copa Libertadores da América graças a existência do VAR, o árbitro de vídeo. Se não fosse a ferramenta que visa erradicar ao máximo os erros decisivos no futebol, o alviverde poderia ser eliminado pelo River Plate, que teve um gol anulado e uma penalidade a seu favor anulados. E de forma correta. Mesmo com a derrota por 2 a 0 para o River Plate, em São Paulo, pelo jogo de volta da semifinal, o Palmeiras está na decisão já que venceu a série por 3 a 2, muito com os 3 a 0 do primeiro jogo, na semana passada na Argentina.

O adversário do Palmeiras na final se define nesta quarta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, no confronto entre Santos e Boca Juniors (série está 0 a 0 neste momento). A final da Libertadores está marcada para 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. O alviverde disputou uma finalíssima do torneio continental pela última vez em 2000, quando perdeu nos pênaltis para o Boca Juniors.

O Palmeiras tomou sufoco o jogo todo. Nas finalizações, o alviverde não chutou nenhuma vez ao gol. O time argentino finalizou 11 vezes corretamente no alvo.

O primeiro tempo foi todo do River Plate. Com total domínio do setor mais importante do jogo de futebol, o meio-campo. Com domínio de bola e desarmando bastante, o River foi aos poucos ganhando terreno e marcou dois gols em 45 minutos. O primeiro saiu aos 29 minutos, com Rojas de cabeça, em batida de escanteio de De La Cruz. Aos 44, Borré, também de cabeça, na sétima finalização ao gol do time argentino, fez o segundo do River.

O segundo tempo, o River teve dois lances de perigo e se não fosse o VAR, o Palmeiras teria se complicado de vez. Primeiro, aos 10 minutos, o gol de Montiel foi anulado pelo árbitro de vídeo de forma correta, pois na origem da jogada Borré estava impedido.

Depois, aos 30 minutos, Matias Suaréz caiu na área, ao tentar passar por Alan Empereur, e o árbitro marcou penalidade. Só que o VAR pediu a revisão e o juiz viu que ocorreu uma simulação e também de forma correta anulou a penalidade.

Mesmo com mais de 10 finalizações ao gol dentro da partida, o River não conseguiu chegar ao terceiro gol, que levaria a série a definir o seu classificado nos pênaltis. Ainda o VAR apareceu uma terceira vez em suposto pênalti de Kuscevic sobre Borré, mas a marcação de falta de ataque foi mantida e no apito final quem comemorou com sentimento de alívio foi o torcedor palmeirense.


Por Thiago Batista de Olim - Foto: Divulgação - Conmebol

Postar um comentário

0 Comentários