Paulistas tem ótimos resultados pela ida das semifinais da Série D - Esporte Jundiaí

Propagandas

Paulistas tem ótimos resultados pela ida das semifinais da Série D

Os times paulistas tiveram ótimos resultados nos confrontos de ida das semifinais da Série D do Campeonato Brasileiro. O Mirassol ficou muito perto da final, ao golear o Altos-PI por 4 a 0, no estádio José Maria de Campos Maia, neste domingo. A volta está marcada para o próximo domingo (24), às 15h45, no estádio Felipão, em Altos, interior do Piauí. Quem passar enfrenta na final da Série D o vencedor do confronto entre Novorizontino e Floresta-CE, que empataram em 1 a 1 na ida, no último sábado.

Com o resultado no seu jogo, o Mirassol pode perder por até três gols na volta que ainda assim avança para a decisão. O Altos-PI precisa vencer por cinco gols de diferença para avançar no tempo normal ou por quatro gols de diferença para forçar as penalidades.

Na outra série, quem vencer se classifica, e o empate leva a disputa para os pênaltis. O jogo de volta acontecerá no próximo sábado (23), às 18h, no Estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.


O jogo em Mirassol

Invicto e com ótimo aproveitamento em casa, o Mirassol mostrou que queria fazer valer sua força como mandante. Os paulistas ditaram o ritmo do jogo desde o início e imprimiam grande velocidade. Aos cinco minutos, Netto colocou na frente e foi parado apenas com falta já dentro da área. O árbitro assinalou a penalidade, cobrada e convertida por Fabrício Daniel, artilheiro da equipe na Série D com dez gols.

O Mirassol continuou pressionando e pouco depois o lateral-direito Vinícius Baracioli cruzou, a zaga afastou mal, jogando no pé de Rafael Tavares. Com muita categoria, o meia bateu de chapa no ângulo para ampliar aos 12 minutos.

A equipe da casa não diminuía o ritmo. Aos 13 minutos, Moraes bateu e o goleiro Marcelo defendeu à queima roupa. Um minuto depois, Fabrício Daniel cruzou na medida para João Carlos, que cabeceou forte e o arqueiro piauiense operou milagre. Aos 15, Marcelo apareceria de novo em chute de Netto.

O amplo domínio do Mirassol deixava o Altos-PI completamente rendido na partida, sem qualquer chance de reação. Os paulistas controlavam a posse de bola e encontravam espaços para a troca de passes. Em lançamento longo, João Carlos saiu na dividida com Marcelo, a bola bateu em seu corpo e o atacante ficou com o gol aberto para ampliar aos 30 minutos.

Dez minutos depois, o Mirassol roubou bola no campo de ataque e Fabrício Daniel carimbou a trave. Na sequência da jogada, Vinícius Baracioli deu carrinho por trás em Manoel e recebeu cartão vermelho direto.

Mesmo com um homem a menos, o Mirassol ainda faria o quarto. Netto passou pelo goleiro, bateu na trave e João Carlos chegou para completar aos 42 minutos. Na única chance do Altos-PI na primeira etapa, Manoel fez jogada individual, bateu forte e Felipe Lacerda defendeu com rebote, afastado pela defesa paulista.

Com um homem a menos e com a grande vantagem construída, o Mirassol recuou no segundo tempo e deu campo ao Altos-PI, que cresceu na partida. Aos sete minutos, Manoel conduziu, arriscou de fora e mandou com perigo.

Aos 14, Netinho recebeu na área, limpou a marcação e mandou no travessão. O Mirassol passou a tentar explorar os contra-ataques. Em um deles, Fabrício Daniel recebeu em profundidade, tirou o goleiro e, com o gol aberto, mandou para fora.

A equipe piauiense era melhor na etapa final e tinha a posse de bola, mas encontrava dificuldade em entrar na defesa do Mirassol. Aos 38 minutos, Manoel arriscou de fora da área novamente e a bola explodiu no travessão, na última chance clara da partida.


O outro jogo

A primeira boa chegada foi do Novorizontino, logo aos seis minutos. Após cobrança rápida de lateral, Danielzinho ajeitou bonito para Guilherme Queiroz, que chutou de primeira e exigiu grande defesa do goleiro.

O time paulista manteve a postura ofensiva e chegou ao gol aos 14 minutos. Cléo Silva tabelou muito bem com Pereira, recebeu dentro da área e chutou firme, no alto, para abrir o placar. Aos 24, Pereira também serviu Guilherme Queiroz, que levou perigo em chute por cima.

Aos 25, porém, o Floresta chegou ao empate, também em bonita jogada. Jô recebeu no meio-campo, clareou a jogada com toque para Deysinho, na meia-lua, que devolveu de primeira. Jô invadiu a área e chutou forte, no canto.

No segundo tempo, o Novorizontino continuou mais organizado e com postura ofensiva, mas menor número de chances perigosas. Aos 22, Felipe Rodrigues fez boa jogada com Cléo pela direita, chegou à linha de fundo e cruzou, mas o goleiro defendeu antes de a bola chegar em Caio Monteiro e evitou o gol.

Em seguida, o Floresta teve chance de contra-ataque, logo desarmado pela defesa paulista. A partir daí, o jogo ficou bem morno e o placar não se alterou mais, apesar de certa pressão do Novorizontino nos minutos finais, incluindo um chute de fora da área de Cléo Silva, sem perigo.


Por Thiago Batista de Olim

Postar um comentário

0 Comentários