Ex-grande definitivamente? Botafogo perde e é o 1º rebaixado do Brasileirão - 2020 - Esporte Jundiaí

Propagandas

Ex-grande definitivamente? Botafogo perde e é o 1º rebaixado do Brasileirão - 2020

O Botafogo não termina uma competição nacional entre os dois primeiros lugares há 25 anos. Jamais disputou uma final de Libertadores. Nem chegou a semifinais de Copa Mercosul ou Sul-Americana. Quando existia a Copa Conmebol até foi campeão, mas faz quase três décadas. E neste período já foi rebaixado três vezes. Tem que chamar mesmo de clube grande, quem tem um currículo irrelevante em um quarto de século? Parece que não...

 

Nesta sexta-feira, o Botafogo sofreu o seu terceiro rebaixamento na história do Brasileirão. Perdeu do Sport por 1 a 0, em casa, e com 24 pontos não tem mais como deixar a zona de rebaixamento ao final da Série A – temporada 2020. Com isso terá que disputar a dura Série B de 2021, onde não deve entrar como franco favorito a subir.

 

Uma ‘Segundona’ que terá a presença do Cruzeiro e clubes que crescem em estrutura e tem melhores condições financeiras que o Botafogo do Rio. Só para listar são os casos Avaí (que quase subiu para Série A de 2021), CSA e Ponte Preta. E ainda da atual Série A podem chegar na segunda divisão brasileira clubes como Coritiba e Goiás que estão em melhor situação financeira.

 

Campeão brasileiro em 1995, o Botafogo desde então não é protagonista de verdade em uma competição nacional. Nem mesmo quando decidiu a Copa do Brasil de 1999, quando perdeu para o Juventude de Caxias do Sul. Copa do Brasil que o Fogão jamais venceu. No máximo venceu em 1998 uma edição do esvaziado Rio-São Paulo (que foi extinguido a quase duas décadas)

 

No Brasileirão como é conhecido atualmente (a gente considera o Campeonato Brasileiro a partir de 1971), além do título de 1995, somente outras duas vezes chegou no top-3: vice em 1972 e terceiro em 1971. Entre os quatro melhores, o Botafogo terminou em 2013 – única vez que figurou no G-4.

 

O alvinegro carioca nunca esteve numa final de Libertadores – no máximo foi semifinalista, nos anos de 1963 e 1973. Copa Sul-Americana nunca chegou sequer a semifinal (foi quadrifinalista em 2008 e 2009). Na antiga Copa Conmebol (que seria hoje a Sul-Americana) chegou à decisão em 1993 – única vez que chegou entre os quatro melhores do torneio.

 

Somente como comparação, o Athletico-PR, que não é chamado de grande por muitos, no mesmo período tem um título brasileiro (2001), um título de Copa do Brasil (2019) e um título de Sul-Americana (2018). 

 

No mesmo período de 25 anos sem títulos nacionais ou internacionais do Fogão, e 20 anos sem terminar entre os dois melhores de competições que não são estaduais ou Rio-São Paulo, o Furacão foi ainda uma vez finalista da Libertadores (2005, quando perdeu do São Paulo), uma vez semifinalista da Sul-Americana (2006), uma vez  vice da Copa do Brasil de 2013 (derrotado pelo Flamengo), vice do Brasileirão (2004, sendo superado pelo Santos) e uma vez terceiro colocado da Série A (2013 – ano do título do Cruzeiro).

 

Um clube que se apequenou na história. Se o seu hino diz “Botafogo, Botafogo...CAMPEÃO desde 1910...Foste GRANDE em cada jogo Botafogo... Por isso que tu és”, atualmente está mais para REBAIXADO e PEQUENO.

Postar um comentário

0 Comentários