Zuffo comenta mudanças no Galo para Adilson Freddo. “Entendo ser o momento” - Esporte Jundiaí

Propagandas

Zuffo comenta mudanças no Galo para Adilson Freddo. “Entendo ser o momento”

Foto: Imagem extraída da PFC TV


Uma notícia nesta quarta-feira movimentou os bastidores do estádio Jayme Cintra. Marco Zuffo, ex-goleiro do próprio Paulista na década de 70, e que compartilhava duas funções no clube, agora deixa de ser o diretor de futebol para ser apenas diretor jurídico da agremiação. Segundo Zuffo, em entrevista a Adilson Freddo, nesta quarta-feira para Rádio Difusora / Jornal de Jundiaí, o momento para sua saída na função a frente do futebol era agora, até pelo estabelecimento de calendário da ‘Bezinha’ do Paulistão por parte da FPF – competição não começa antes do mês de julho.


Sobre a saída dele na função de diretor de futebol do Paulista, Zuffo comentou o seguinte: “A minha saída ocorre por questões de agenda dos meus compromissos profissionais e os interesses do Paulista. É muito difícil conciliar as duas agendas. O clube no momento precisa de um diretor de futebol full time (tempo todo), algo que no momento não consigo conciliar. Eu sou diretor de futebol a um ano desde a gestão do ex-presidente Rogerio Levada e continuei com o Rodrigo após um pedido pessoal dele quando foi eleito em maio de 2020. O Campeonato Paulista da Segunda Divisão (conhecida ‘Bezinha’ ou Série B1) deve começar em junho ou julho, então entendo agora ser o momento ideal para minha saída para que o novo diretor escolhido pelo presidente possa ter tempo de trabalhar a montagem da equipe da sua maneira”, declarou.


“Quando assumi a diretoria de futebol ano passado herdei os jogadores contratados pela parceira do clube (Kah Sports) e a experiencia não foi boa, então entendo ser o momento correto”, completou, lembrando da sua chegada ao Paulista após as primeiras rodadas da A3 no ano passado, quando o elenco montado pelo então diretor de futebol Hik Derbas, não tinha jogadores experientes – todos abaixo dos 30 anos. Zuffo chegou com Levada após a saída de Derbas do clube após a derrota para o Comercial, em Ribeirão Preto, como também toda comissão técnica do Galo na época.


Sobre as últimas parcerias que ocorreram na história do clube, Zuffo comentou como diretor jurídico.  “Quem está respondendo agora é o diretor jurídico, não o diretor de futebol, e essas parcerias aniquilaram o clube, fora a duvidosa experiência em futebol, pois os resultados em campo demonstram a falta de experiência com o campo. O clube passava todas as suas receitas como cotas da FPF (Federação Paulista de Futebol), recebimentos de propaganda no estádio e camisa, bilheterias, enfim, todo o ativo do clube para os parceiros, e quando da saída destes mesmos parceiros o clube ficava com todas as dívidas, até mesmo de impostos, praça, trabalhistas. Isso acarretou nessa dívida enorme para o clube. Para te dizer com franqueza a única parceria boa para o Paulista foi a Parmalat que elevou o clube tanto desportivamente como financeiramente, e quando saiu nos deixou na elite do futebol e sem nenhuma dívida”, disse.


Segundo o diretor jurídico, atualmente o clube possui dividas em todas esferas (civil, tributarias, trabalhistas). “A mais grave se assim podemos dizer é a trabalhista onde o passivo é maior, mas desde que assumimos ainda em 2019 fizemos um acordo com a Justiça do Trabalho e pagamos em torno de R$ 1milhão, onde foram liquidadas 72 ações trabalhistas (ações encerradas) e fizemos um acordo para que todo recebimento do clube em cotas da Federação pela participação nos campeonatos, 50% seria liberado para o clube e os outros 50% seriam para pagamentos de créditos trabalhistas e assim está sendo feito. Na verdade 90% das dividas do clube foram oriundas de parcerias que não foram benéficas para o clube”.


Zuffo espera que a saída dele como diretor de futebol não afete o dia-dia do clube. Entendo que não. O trabalho que começou com o Rogerio a quase dois anos atrás está bem consolidado. Eu gostaria de frisar que toda essa mudança no clube foi protagonizada por ele e a diretoria da época que continua até hoje com o Rodrigo. Todos esses avanços que tivemos no clube passa por uma diretoria extremamente focada e competente”, declara o agora apenas diretor jurídico, que fez altos elogios a dois deles.


“Hoje o Paulista tem um grande quadro, temos na área de patrimônio com o (Luiz Carlos) Trefilio e o Júlio Policarpo que no meu entender foi o setor que mais avançou. Com eles a frente foi reformado o novo vestiário que ficou maravilhoso, a sala de imprensa, a academia para treinos físicos. Quando tivemos a visita do Zé Sérgio ao nosso estádio, ele me confidenciado que a nossa academia era superior à do Ituano onde ele trabalhou e hoje disputa a primeira divisão Paulista”.


Zuffo ainda comentou outras melhoras internas no Jayme Cintra que podem ser vistas pelos torcedores nos próximos dias. “Tivemos melhora na sala dos médicos, a pintura externa do estádio em parceria com a empresa VRS, e a loja do Paulista que será inaugurada nos próximos dias, uma loja de 114m, enfim, foram reformas que precisavam ser feitas e ficaram esquecidas desde a saída da Parmalat na década de 90. O clube tem que ser muito grato a eles, pois sem recursos financeiros com bastante permutas e criatividade começaram e principalmente terminaram essas obras que o clube necessitava tanto”, finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários