Não pode jogar bola de forma amadora no estado de SP até o dia 19. É a Fase vermelha! - Esporte Jundiaí

Propagandas

Não pode jogar bola de forma amadora no estado de SP até o dia 19. É a Fase vermelha!

O estado de São Paulo está novamente todinho pintado de vermelho. No pior momento da pandemia no estado, o governo estadual reclassificou nesta quarta-feira todos os municípios na fase vermelha do Plano São Paulo a mais restritiva. Com isso, não pode jogar bola de forma amadora (proibido a prática de qualquer esporte coletivo) a partir de sábado até o próximo dia 19 – pois não é uma atividade essencial.


Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais estão permitidos. A tendência é sua adoção por um tempo determinado, inicialmente por duas semanas, até o dia 16. Mas não se descarta uma prorrogação, a depender da evolução do impacto na circulação do novo coronavírus.


Até terça-feira seis das 17 regiões do estado estão classificadas na fase vermelha e o toque de restrição vai das 23h às 5h. Jundiaí, que pertence a diretoria regional de saúde de Campinas, estava na fase laranja, a segunda fase mais restritiva, mas agora chega a primeira fase mais restritiva.


A gestão estadual também antecipou para as 20h o início do chamado toque de restrição. Anunciado no final de fevereiro para todo o estado, a medida entrou em vigor inicialmente das 23h às 5h, com o objetivo de coibir aglomerações e festas noturnas.


Na última semana, ocorreu uma explosão de casos de covid-19 no estado de São Paulo. Entre 24 de fevereiro e 2 de março, nos dias de semana, os números variaram entre 10.168 e 12.086. Só que o chama atenção é a quantidade de óbitos entre 24 de fevereiro e 2 de março no estado de São Paulo, que variou nos dias de semana, entre 256 e 468 (este último registrado na terça-feira, 2 de março, sendo o maior número de mortes por Covid-19 em 24h desde o início da pandemia no ano passado).


O estado tem 73,2% de ocupação de leitos de UTI devido à covid-19, 74,3% na Grande São Paulo. Os leitos de enfermaria no estado de São Paulo, apenas 43,2% estão livres no estado, sendo que na Grande São Paulo somente 36,5%. Se nenhuma medida fosse tomada, os números se continuassem a tendência de alta, poderia chegar a um colapso, a um ponto de um atleta que sofra uma lesão em um jogo de esporte coletivo, na sua prática amadora, não possa ser atendido em um hospital, por falta de um leito.


O tema de colocar todo o estado na fase vermelha havia sido discutido por Doria e secretários nesta tarde de terça (2) com quase 620 dos 645 prefeitos paulistas, por meio de videoconferência, para testar a receptividade à ideia e ouvir sugestões a partir da experiência na ponta.


Segundo relatos de participantes, alguns prefeitos foram enfáticos ao pedir medidas mais duras urgentes. Segundo a Folha de São Paulo em matéria no seu site, um que pediu medida dura e urgente foi o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado. Outros que pediram foram de São Bernardo do Campo, Santo André, São José do Rio Preto e Araraquara, todas áreas muito afetadas.


Na fase vermelha são permitidas as seguintes atividades, pois são considerados serviços essenciais o funcionamento de setores da saúde, transporte, estabelecimentos como padarias, mercados e farmácias, além de escolas e igrejas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais.


"As escolas das redes públicas estadual e municipal e da rede privada vão continuar abertas, e vão atender os alunos. Exatamente como estava previsto", completou o governador João Doria Junior.


Ficam proibidos na fase vermelha a abertura de shoppings, comércio de rua, galerias, consumo local em bares e restaurantes, abertura de salões de beleza e barbearia e realização de eventos, convenções e atividades culturais. Academias esportivas de qualquer tipo, como também abrir quadras de futebol society e clubes esportivos estão vetadas na fase vermelha.


Futebol profissional

Segundo o blog da Marília Ruiz, a Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo informou que cidades em qualquer fase do Plano São Paulo podem receber partidas do Campeonato Paulista.


Para a Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo uma vez que o protocolo apresentado pela Federação Paulista de Futebol e aprovado pelo Centro de Contingência à covid-19 prevê testagem frequente, isolamento de casos positivos e acompanhamento diário de atletas e demais integrantes. Todos os jogos devem ser realizados sem presença de público.

Postar um comentário

0 Comentários