Garay anuncia pausa na carreira para engravidar, após Jogos de Tóquio - Esporte Jundiaí Garay anuncia pausa na carreira para engravidar, após Jogos de Tóquio

Em tom de despedida, a ponteira Fernanda Garay, campeã olímpica em Londres (2012), anunciou nesta segunda-feira (12), durante coletiva virtual, que fará uma interrupção na carreira após os Jogos de Tóquio, para se dedicar à família e realizar o sonho de ser mãe.  A atleta, de 34 anos, decidiu que não renovará o contrato para a próxima temporada com o Praia Clube, no qual atua desde 2017. 

“Depois de pensar muito, e depois de várias noites sem conseguir dormir direito, tomei uma difícil decisão que é de não renovar com o Praia na próxima temporada, e fazer uma pausa na minha carreira para me dedicar à minha família e realizar o sonho de ser mãe". disse Garay, que ressaltou as dificuldades que mulheres atletas enfrentam diante da decisão de interromper a carreira para engravidar.

Em relação às jogadoras que também já se afastaram das quadras para serem mães, Garay falou em compartilhar outras experiências “neste novo capítulo” que irá escrever na sua história.

Logo na primeira temporada no Praia Clube, assim que voltou do exterior, Garay ajudou na conquista da primeira Superliga Feminina pela agremiação. Na última temporada, colecionou títulos no Campeonato Mineiro e na Supercopa, e o clube liderava a Superliga 2019/20 quando a competição foi interrompida em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Muito emocionada e não contendo as lágrimas, Garay também falou da importância da convocação para a seleção brasileira, feita pelo técnico José Roberto Guimarães na última sexta (9). O grupo começa a se preparar para a Liga das Nações, no final de maio, e o desempenho das jogadoras será decisivo para garantir uma vaga na equipe nacional na Olimpíada de Tóquio. Será a terceira vez da atleta em jogos olímpicos.

“Recebi com muito carinho e alegria a convocação. Em 2016 não consegui encerrar o ciclo, o que foi uma grande decepção para mim, depois de quatro anos ter me preparado tanto e não ter conseguido conquistar uma medalha. Receber novamente uma convocação neste ano, porque ano passado eu sei que não estava muito bem, mas este ano eu me sinto bem sim, preparada para dar o meu melhor lá, me juntar ao grupo e, quem sabe, ter a oportunidade de conquistar minha vaga em Tóquio, e representar o Brasil de uma forma muito boa, brigar por uma medalha como o grupo que vai ser formado, e ter o privilégio de  encerrar esta fase da minha carreira vestindo a camisa da seleção”, disse a ponteira.


Com Agência Brasil / Foto: Agência Olímpica