Jundiaí: Há quase 10 anos, um jogo acabava na Série B do Amador por “sumiço” de bolas - Esporte Jundiaí

Propagandas

Jundiaí: Há quase 10 anos, um jogo acabava na Série B do Amador por “sumiço” de bolas


Em 29 de maio de 2011, Gandaia e Real Tulipa (no singular mesmo) fizeram um grande confronto pela primeira fase da Série B do Campeonato Amador de Jundiaí. Seis gols e a partida não durou seus 80 minutos. Não teve batalha campal. Não teve chuva. Faltou bola. As quatro bolas que estavam no local acabaram “sumindo” dentro do jogo.

A partida foi disputada no centro esportivo Aramis Polli, na Vila Hortolândia. E o local tem um muro baixo na lateral oposta à sua entrada. E no fundo funcionava uma oficina. Para o jogo cada time levou duas bolas. E não é que as quatro bolas do jogo “ultrapassaram” o muro e foram parar na oficina. E com a oficina fechada, ficou mais difícil o “resgate” das bolas.

O árbitro José Nildo, sem outra atitude a ser tomada, teve que encerrar o confronto, aos 33 minutos do 2º tempo – ou seja, 73 minutos de partida foram disputadas. Segundo o juiz, a partida foi encerrada, em comum acordo entre os times.

 “A sugestão que fica para este centro esportivo é levantar o alambrado no muro que divide com a empresa, para as bolas não sair daqui”, disse o técnico Jean Carlo, do Gandaia, na época ao Esporte Jundiaí. Jean Carlo que foi depois campeão amador de Jundiaí da Série A nos comandos da Ponte Preta em 2015 e Palmeiras do Medeiros em 2017.

Dentro de campo, o Gandaia abriu 3 a 0, com Erick “Cabeção” Cunha, aos 17 minutos, Eduardo, aos 24 minutos, e Erick “Cabeção” Cunha, aos 28 minutos, todos no 1º tempo. Ainda na etapa inicial, Alexandre, aos 31 minutos, marcou o 1º do Real Tulipa. Adriano, 2 minutos depois, marcou o 2º do Real, que chegou ao empate, com Chico, aos 11 minutos do 2º tempo.


Foto: Thiago Batista

Postar um comentário

0 Comentários