Será? FPF informa que VAR do Paulistão tem 97,8% de acertos e demora 1min46 por jogo - Esporte Jundiaí

Propagandas

Será? FPF informa que VAR do Paulistão tem 97,8% de acertos e demora 1min46 por jogo

Em coletiva de imprensa virtual na tarde desta quinta-feira (15), a comissão estadual de arbitragem da Federação Paulista de Futebol fez um balanço da atuação do VAR nas quatro primeiras rodadas do Paulistão 2021. E a entidade apresentou seus números dizendo que ocorre alto índice de acertos e o baixo tempo médio de impacto da ferramenta nas partidas.

Em 32 partidas, foram 224 checagens realizadas, sendo 83 de gol ou não gol; 84 de possíveis pênaltis; 56 de possíveis expulsões e apenas uma de identidade. Dessas, 67 geraram impacto no jogo, numa média de 1min46 de tempo para tomada de decisão por partida. Lembrando que essas checagens nem todas o público percebe, já que podem ocorrer com bola rolando. E dessas 224 checagens, 165 foram não silenciosas (ocorreu comunicação entre VAR e árbitro do jogo). 59 foram silenciosas, ou 26% de todas as checagens – ou seja não ocorreram comunicação entre VAR e árbitro de campo.

Das 165 checagens não silenciosas, apenas 67 tiveram impacto no jogo, ou seja 30% A dúvida sobre pênalti ou não é a que mais demandou tempo da equipe de arbitragem, segundo a comissão estadual, com 61 segundos de média. Por outro lado, expulsar ou não um atleta gerou 23 segundos de indecisão por partida, informou a FPF. A definição de gol ou não – como lances de impedimento e se a bola entrou ou não, levou em média 50 segundos, declarou a entidade.

Ao mesmo tempo, o índice de assertividade é altíssimo para a Federação, apesar de vários lances no futebol serem interpretativos – o que para você pode ser falta ou lance para cartão vermelho, para outro não necessariamente.

Em decisões de expulsão, a comissão de arbitragem considera que houve acerto em todas as 56 ocasiões analisadas sobre a aplicação ou não de cartão vermelho -foram quatro aplicados até a quarta rodada, dois com auxílio do VAR e outros dois por decisão do árbitro no campo de jogo.

11 momentos ocorreram revisão oficialmente até a quarta rodada – ou seja menos de 5% de todas as 224 checagens, sendo cinco de marcações de pênalti, dois de cartão vermelho, três lances de gol (impedimento ou bola entrou ou não) e um sobre erro de identificação de jogador. 82% tiveram mudanças de decisão por parte do árbitro de campo. Só que muitos lances demoraram para serem revisados – três lances superaram os 3min de revisão no total, entre cabine e campo.

O aproveitamento mais baixo de acertos segundo a Federação é na marcação de pênaltis, com 96,4%; enquanto os árbitros acertaram em 98,8% dos casos de dúvidas sobre a confirmação ou não de gols.

Postar um comentário

0 Comentários