Finais da Libertadores e Sul-Americana em Montevidéu. Liga dos Campeões no Porto - Esporte Jundiaí Finais da Libertadores e Sul-Americana em Montevidéu. Liga dos Campeões no Porto

Três competições continentais de clubes tiveram os locais de suas finais na temporada 2021 definidas nesta quinta-feira por Conmebol e Uefa. A Confederação Sul-Americana determinou que as finais da Copa Sul-Americana e da Libertadores de 2021 serão na cidade de Montevidéu, no Uruguai. A decisão da Liga dos Campeões da Europa mudou de local por parte da União Europeia de Associações de Futebol: saiu de Istambul, pelo segundo ano seguido, e foi para Portugal, desta vez a cidade do Porto.


Libertadores e Sul-Americana

O estádio Centenário, em Montevidéu, será o palco das finais dos dois principais torneios de clubes da América do Sul em 2021, a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, durante reunião do Conselho da Conmebol, realizada de maneira virtual. A confederação também determinou que o Monumental de Guayaquil, no Equador, será a sede da final da Libertadores em 2022, e o Mané Garrincha, em Brasília abrigará a decisão da Sul-Americana no ano que vem.

A final da Libertadores 2021 será realizada no dia 20 de novembro, um sábado, em horário a ser definido. A decisão da Copa Sul-Americana será no dia 6 de novembro, duas semanas antes.

 

Liga dos Campeões da Europa

Pelo segundo ano consecutivo, Portugal vai sediar a final da Liga dos Campeões da Europa. A Uefa oficializou nesta quinta-feira (13) a transferência do duelo entre o Chelsea e o Manchester City, em 29 de maio, de Istambul, na Turquia, para a cidade do Porto. A transferência vai permitir a presença de torcedores ingleses no estádio.

Pelo segundo ano consecutivo, Portugal vai sediar a final da Liga dos Campeões da Europa. Chelsea e Manchester City, disputam a decisão em 29 de maio, às 16 horas de Brasília na cidade do Porto. A transferência vai permitir a presença de torcedores ingleses no estádio.

A decisão da Uefa foi tomada devido à grave situação pandêmica em Istambul e das restrições de viagens entre o Reino Unido e a Turquia. O refúgio português foi a melhor opção para poder garantir a presença de pelo menos 12.000 torcedores ingleses nas arquibancadas do moderno Estádio Dragão, no Porto. Se o estádio Atatürk fosse mantido, a final da Liga dos Campões não poderia ter a presença do público.


Foto: Divulgação - Twitter