“Muito cruel” essa notícia... Morre Januário de Oliveira, narrador de grandes bordões - Esporte Jundiaí

Propagandas

“Muito cruel” essa notícia... Morre Januário de Oliveira, narrador de grandes bordões

Faleceu nesta segunda-feira, aos 81 anos, o locutor e narrador esportivo Januário de Oliveira, famosos pelos seus bordões quando trabalhou na TVE Rio de Janeiro e especialmente na Band. Ficou famoso pelos bordões como “(Nome do jogador) é muito cruel, muito cruel”, “Tá lá um corpo estendido no chão”, "Eee o Gol…", "Vai sair o primeiro carreto da noite", Sinistro, muito sinistro…". A informação inicial foi postada pelo narrador das Rádios Globo/CBN, Luiz Penido.

Januário foi responsável também por dar apelidos a muitos jogadores, entre eles o atacante Ézio como "Super Ézio", o atacante Sávio como "Anjo Loiro da Gávea", o atacante Túlio como "Tá, Té, Tí, Tó, Túlio...", o atacante Valdir Bigode como "matador de São Januário", o atacante Valdeir (ex-Botafogo) como "The Flash", o atacante Charles (Bahia e Flamengo) como "Príncipe Charles", o volante e lateral Charles (Flamengo) como "Charles Guerreiro".

Januário de Oliveira um radialista, locutor e narrador esportivo, começou na Radio Farroupilha, de Porto Alegre, Rádio Cultura de Bagé, e no Rio de Janeiro, atuou na Rádio Mauá AM, na Rádio Nacional AM, TVE-RJ (1982-1992) e TV Bandeirantes (1992-1997). Aposentou-se em 1998, quando começou a sofrer de diabetes e ficou cego de um olho. Ainda nesse mesmo ano, narrou algumas partidas da Copa do Mundo pela hoje extinta Rede Manchete.

Após a aposentadoria, viveu em Goiânia, e atualmente, vive em Natal participando de um projeto que transmite jogos pela televisão e internet.

Postar um comentário

0 Comentários