Com três ex-atletas de Jundiaí, basquete feminino do Brasil é bronze após duas prorrogações - Esporte Jundiaí

Propagandas

Com três ex-atletas de Jundiaí, basquete feminino do Brasil é bronze após duas prorrogações

Foi uma longa batalha, mas o Brasil conseguiu superar o Canadá e ficou com o terceiro lugar da Copa América de basquete feminino, disputado em San Juan, em Porto Rico. Foram necessárias duas prorrogações para a equipe com três ex-jogadores do basquete feminino de Jundiaí vencer as canadenses por 87 a 82.

Estiveram no elenco e atuaram no basquete feminino da Terra da Uva as jogadoras Tainá Paixão (nascida na cidade), Mari Dias (não jogou) e Thayná Silva.

O jogo no período regulamentar terminou 68 a 68. Na primeira prorrogação, o Brasil conseguiu manter uma vantagem de 3 pontos até chegar próximo do minuto final, com o Canadá diminuindo a diferença por 1 ponto. E a 28 segundos do fim, Shay Colley teve 2 lances livres para o Canadá na frente no placar, mas ela errou uma das cobranças. Thayná Silva, ex-atleta de Jundiaí em 2013, ainda teve uma bola de 3 nos segundos finais para decidir o jogo, mas o jogo terminou empatado novamente, 77 a 77.

Já na segunda prorrogação, após muitos erros de ambas as partes, Brasil conseguiu se controlar e repetir a atuação do terceiro quarto, conseguindo abrir vantagem e entrando no minuto final com 8 pontos de diferença. Sem forças para reagir novamente, as canadenses não conseguiram tirar a vantagem e o jogo terminou com a vitória brasileira 87 a 82.

A jundiaiense Tainá Paixão, junto com Clarissa, foram as cestinhas brasileiras no jogo, com 19 pontos cada. Thayna Silva anotou 6 pontos no jogo.

Agora o Brasil vai se preparar para a disputa do Pré-mundial, que deverá ser ou em fevereiro ou em março de 2022, em local a ser definido. O torneio terá 16 seleções e as 12 melhores se classificam para a Copa do Mundo na Austrália, também em 2022.

Postar um comentário

0 Comentários