Copa do Brasil: São Paulo FAZ VEXAME e PERDE para time “fora do eixo da Série D” - Esporte Jundiaí

Propagandas

Copa do Brasil: São Paulo FAZ VEXAME e PERDE para time “fora do eixo da Série D”

O São Paulo pela primeira vez na sua história enfrentou o Quatro de Julho de Piripiri, um clube do interior do Piauí, que jogará a Série D este ano – jamais jogou Série C. E o Tricolor, três vezes campeão mundial, mesmo com uma escalação reserva, abusou dos erros individuais e foi castigado com “um mico” que pode sim ser classificado como vexame, até porque o jogo sequer foi na casa do Quatro de Julho, a cidade de Piripiri e sim ocorreu em Teresina, capital do Piauí: o São Paulo perdeu do Quatro de Julho por 3 a 2, pelo confronto de ida das décima-sextas de final da Copa do Brasil.

Com o resultado, no jogo da volta, na próxima terça-feira, às 19h, o time piauiense com um simples empate conquista a classificação. O São Paulo para se classificar diretamente terá que classificar por dois gols de diferença. Vitória do Tricolor no Morumbi por um gol de vantagem, a definição da classificação será nos pênaltis, onde o time de Crespo tentará evitar o “super vexame” da eliminação para um “nanico” do futebol – ganhando nas penalidades.

O São Paulo foi melhor durante toda a partida. Só que saiu atrás do placar, com gol contra de Orejuela, logo aos 10 minutos.

Só que melhor tecnicamente, mesmo com reservas, o São Paulo até teve facilidade em virar o jogo, com dois gols de pura técnica do centroavante ‘italiano’ Éder.

E antes do intervalo, Orejuela voltou a falhar, dando a bola no pé de Gilmar Bahia, que na saída de Lucas Perri, empatou o jogo.

No segundo tempo, o São Paulo continuou a abusar dos erros no sistema defensivo, de forma individual, e sofreu o terceiro gol, o da derrota, aos 20 minutos, com Rômulo.


São Paulo chegou ainda a marcar com o Galeano, mas a arbitragem anotou impedimento no último lance do jogo. No fim, derrota do Tricolor, um dos maiores vexames em uma partida na história do clube do Morumbi.


Foto: Twitter de Emanuele Madeira

Postar um comentário

0 Comentários