Após não vencer mais uma vez, Cruzeiro fica sem técnico - Esporte Jundiaí Após não vencer mais uma vez, Cruzeiro fica sem técnico

Mais um treinador deixou o Cruzeiro. Na noite desta sexta-feira, o time empatou com o Londrina por 2 a 2, no Mineirão, pela 15ª rodada, e chegou ao nono jogo seguido sem vitórias na Série B, a pior sequência desde o rebaixamento à segunda divisão, em 2019. Com isso, Mozard pediu demissão do cargi, de acordo com informação de Rodrigo Pastana, diretor de futebol do Cruzeiro.

"Infelizmente, as coisas não estão andando conforme a grandeza desse clube. Conversamos com o Mozart agora há pouco, e ele optou por um pedido de demissão para que possamos seguir por melhores caminhos", declarou.

O jogo contra o Londrina foi o 13º de Mozart à frente da Raposa. Neste período, foram apenas duas vitórias, sete empates e quatro derrotas.

Mozart foi o nono técnico que passou pela Raposa, desde a saída de Mano Menezes, bicampeão da Copa do Brasil. Ele foi o quarto na administração do atual presidente Sérgio Santos Rodrigues. Antes, o time teve Rogério Ceni, Abel Braga, Adilson Batista (os três primeiros na gestão do então presidente Wagner Pires de Sá), Enderson Moreira (conselho gestor), Ney Franco, Felipão e Felipe Conceição (Sérgio Santos Rodrigues)