Jogos Olímpicos: Brasileira comete "erro grave" e termina em 10º na final da canoagem slalom - Esporte Jundiaí Jogos Olímpicos: Brasileira comete "erro grave" e termina em 10º na final da canoagem slalom

A brasileira Ana Sátila cometeu um erro grave na disputa final da canoagem slalom da categoria C1 dos Jogos Olímpicos de Tóquio e assim terminou na 10ª colocação. A final ocorreu nesta quinta-feira. O pódio teve Jéssica Fox (Austrália) com o ouro, Mallory Franklin (Grã-Bretanha) levando a prata e Andrea Herzog (Alemanha) ficando com o bronze.

Das 25 portas (locais) que ela tinha que passar sem tocar nas barras, ela tocou na porta de número 7 o que fez perder 2 segundos. E na porta de número 22 cometeu um erro gravíssimo, ao passar direto na porta, o que lhe custou perder 50 segundos.

Assim Sátila terminou em último lugar na disputa final com tempo de 164seg71 – sendo que na raia cravou 112seg71, só que os 52 segundos de punições foram decisivos para tirar a chance de medalha da brasileira. Na semifinal, a canoísta fez ótimo tempo, de 114s27, terceiro melhor entre 18 competidoras, sem sofrer nenhuma penalidade. Jéssica Fox ganhou a prova com 105seg04 (sem qualquer sanção no seu tempo).

O C1 estreia em Jogos Olímpicos nesta edição. A canoagem slalom as atletas ficam dentro da canoa, durante percurso com 25 portas que devem ser ultrapassadas, sendo algumas contra correnteza.

Aos 25 anos, a brasileira está na terceira Olimpíada da sua carreira. A canoísta já faz o melhor desempenho do Brasil na história da canoagem slalom em Jogos Olímpicos. No K1 (caiaque), ela foi 16º em Londres-2012, 17º no Rio-2016 e nestes Jogos Olímpicos terminou em 13º - melhor resultado nesta categoria. Em Campeonatos Mundiais, Ana foi 3ª colocada na edição de 2017, em Pau, na França, no C1 (canoa); e nona no K1 nas edições de 2018 no Rio de Janeiro e de 2019 na cidade de La Seu d’ Urgell na Espanha. No CSLX ela foi campeã mundial no Rio de Janeiro em 2018.


Foto: Divulgação - COB