Alunos do Peama estão felizes com a volta gradual das atividades no Bolão - Esporte Jundiaí Alunos do Peama estão felizes com a volta gradual das atividades no Bolão

A felicidade está estampada no rosto dos alunos do Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas (Peama) no retorno às atividades presenciais, pela Prefeitura de Jundiaí, mesmo que as máscaras escondam um pouco.

A volta aos treinos do Peama é diferente do habitual – é feita de maneira gradual, respeitando distanciamento e número controlado de atletas e alunos nos treinos e sem compartilhamento de materiais, com foco na segurança. O álcool-gel agora virou material de treino. As primeiras modalidades que retornaram são as escolinhas do atletismo, ciclismo, caminhada e de tênis. Na competição, retornam, a natação e o atletismo.

Aluno e atleta do atletismo desde 2015 do Peama, Altair da Silva Marangne, encarou o sol forte na manhã desta terça-feira na pista do Bolão. “Voltar aos treinos significa liberdade e é uma terapia para mim. A pandemia me ensinou muito, a dar mais valor a algumas coisas que não prestamos atenção quando estamos na rotina normal, como a felicidade de se treinar em um dia de sol ou em dia de chuva. Estou muito feliz em voltar e interagir novamente com todo mundo aqui no Bolão”, explica ele que agradece a entidade esportiva de Jundiaí.

“O Peama é tudo para mim, é onde eu encontro amigos, amigos que se tornam terapeutas. Aqui a gente consegue se incluir e consegue enxergar um futuro melhor com muitas possibilidades”, conclui.

Aluno desde 2002, Everaldo Arando tem história no Peama, com várias conquistas no currículo no atletismo, mas a maior delas, segundo ele, foi retornar aos treinos. Durante a pandemia, para não perder o foco e nem o preparo físico, ele mesmo construiu seus pesos com concreto e embalagem de álcool. “Fiz os pesos de 6kg, 8kg e 10kg para treinar em casa junto com os treinos on-line. Estava muito ansioso para voltar aos treinos de forma presencial. É gratificante voltar para ver os amigos e ver como estaria minha performance ap–. ”

No tênis de campo, Letícia Rodrigues de Assis Silva encarou o forte calor para treinar e ainda reclamou: queria treinar mais do que a meia hora prevista para a atividade. “A felicidade é muito grande ao retorno e espero que continue assim. O treino está pesado, mas com força e treinamento vou pegar o ritmo novamente”.


Retorno

Segundo Cesar Munir, diretor do departamento de esporte adaptado de Jundiaí o atendimento on-line continua paralelo ao retorno das atividades presenciais. “Quem não se sentir seguro em voltar no presencial, continuará treinando on-line. Estamos voltando com muita cautela, mas muito felizes. Estamos voltando aos poucos, acolhendo os alunos de forma gradual e não fecharemos as portas para ninguém. Todos nossos alunos terão suas aulas garantidas. Todos vão voltar de acordo com as possibilidades”, afirma.

Com uma trajetória ímpar dentro do Peama e com uma experiência internacional, a professora Teresa Leitão se mostrou emocionada nesta nova fase de treinos. “É uma satisfação ver que os alunos estão bem, que eles podem retornar fazer uma atividade que eles gostam ao ar livre, praticar um esporte que faz bem saúde. Estamos próximos a voltar dentro de uma normalidade, claro ainda seguindo todos os protocolos, com máscara, vacina e se precavendo desta doença que destruiu muitas famílias. Feliz por estarmos bem, saudáveis e com muita esperança que as coisas vão se ajustar bem proximamente”, afirma.