Brasil conquista quatro medalhas no primeiro dia dos Jogos Paralímpicos - Esporte Jundiaí Brasil conquista quatro medalhas no primeiro dia dos Jogos Paralímpicos

O Brasil começou muito bem os Jogos Paralímpicos de Tóquio. Logo no primeiro dia de competições, os atletas brasileiros conquistaram quatro medalhas, todas na natação, no Centro Aquático de Tóquio. O destaque vai para o paulista Gabriel Bandeira, ouro nos 100m borboleta da classe S14, com direito a recorde paralímpico.

O dia da natação teve ainda Gabriel Geraldo levando a prata nos100 costas da classe S2, Phelipe Rodrigues terminou em terceiro nos 50m livre da classe S10 e Daniel Dias, faturou o bronze nos 200m livre da classe S5.

Gabriel Bandeira, de 21 anos, venceu os 100m borboleta, pela classe S14 (para atletas com deficiência intelectual), com o tempo de 54s76, marca que também valeu o novo recorde paralímpico da prova.

“Acho que dentro do possível, (o ouro foi) mais do que o esperado. Tivemos um imprevisto. Ficamos mais tempo dentro do quarto do que o esperado, sem poder treinar. Tenho mais cinco provas. Foi bom quebrar o gelo com ouro (risos)", disse Gabriel Bandeira, em entrevista ao SporTV.

Mais cedo, Gabriel Geraldo, de 19 anos, foi o primeiro medalhista do Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. A prata do mineiro veio na prova dos 100m costas, na classe S2, com o tempo de 2min02s47. O ouro ficou com Alberto Abarza, do Chile (2min00s40). Quem também fez bonito foi Phelipe Rodrigues. O pernambucano conquistou o bronze nos 50m livre da classe S10. O nadador cravou 23s50, atrás do campeão Rowan Crothers (23s21), da Austrália, e de Maksym Krypak (23s33), da Ucrânia. Esse foi o oitavo pódio paralímpico de Phelipe Rodrigues. Antes, ele já havia faturado cinco pratas e dois bronzes.

E Daniel Dias segue quebrando marcas. Nadador paralímpico mais vencedor da história, o atleta, de 33 anos, conquistou a medalha de bronze nos 200m livre da classe S5. Esse é o 25º pódio em Paralimpíadas em sua carreira. A marca do brasileiro foi 2min38s61, atrás do italiano Francesco Bocciardo (ouro com 2min26s76, novo recorde paralímpico) e do espanhol Antoni Ponce (2min35s20). Desde as Paralimpíadas de 2008, em Pequim, na China, Daniel Dias sobe consecutivamente ao pódio. Já são 14 ouros, sete pratas e quatro bronzes.