Final da Eurocopa, em Londres, foi um evento com alta propagação de covid-19 - Esporte Jundiaí Final da Eurocopa, em Londres, foi um evento com alta propagação de covid-19

A final da Eurocopa entre Inglaterra e Itália em julho foi um evento superdisseminador do novo coronavírus (covid-19) por causa do nível de infecção encontrado, no dia, dentro ou ao redor do Estádio de Wembley, em Londres, indicam dados oficiais publicados nesta sexta-feira (20).

O órgão de Saúde Pública da Inglaterra informou que 2.295 pessoas provavelmente estavam infectadas, com outras 3.404 pessoas potencialmente infectadas na partida de 11 de julho. “A final da Euro foi um evento superdisseminador”, publicou o jornal Times.

A partida, com uma multidão de cerca de 67 mil pessoas dentro do estádio, foi a primeira final da Inglaterra em um torneio internacional de futebol desde que o país sediou e venceu a Copa do Mundo de 1966.

“A Euro 2020 foi uma ocasião única e é improvável que tenhamos um impacto semelhante nos casos de covid-19 em eventos futuros”, disse Jenifer Smith, vice-diretora médica da Saúde Pública da Inglaterra, em um comunicado.

“No entanto, os dados mostram como o vírus pode se espalhar facilmente quando há contato próximo e isso deve ser um alerta para todos nós, enquanto tentamos retornar à normalidade cautelosa mais uma vez”, declarou.

Outros eventos de teste ao longo de um período de quatro meses mostraram muito menos testes positivos e estiveram alinhados ou inferiores às médias nacionais.

O Grande Prêmio de Fórmula 1 em Silverstone, em julho, atraiu uma multidão de 350 mil pessoas, a maior no Reino Unido em mais de 18 meses, durante três dias e teve 585 casos registrados pelo sistema de teste e rastreamento do sistema britânico de saúde.


Texto da Agência Brasil