Jogadora de vôlei do Brasil é suspensa por potencial violação antidoping - Esporte Jundiaí Jogadora de vôlei do Brasil é suspensa por potencial violação antidoping

Uma notícia nada agradável atingiu a seleção feminina de vôlei nesta sexta-feira já em Tóquio, noite de quinta-feira no Brasil, a poucas horas antes da semifinal do torneio olímpico, contra a Coreia do Sul. Tandara Caixeta, titular e um dos grandes nomes da seleção, foi suspensa provisoriamente por potencial violação de regra antidopagem.

Não foi divulgado qual o tipo de violação cometido pela atleta e nem se foi encontrada alguma substância proibida no exame da jogadora de 32 anos. A testagem foi realizada no dia 7 de julho, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema.

A informação foi confirmada pelo COB, que emitiu uma nota explicando que o teste foi feito antes da Olimpíada e que, após a suspensão, ela retornará ao Brasil, desfalcando o time de José Roberto Guimarães para os dois últimos jogos em Tóquio.

O Brasil só poderia ser punido com uma eventual perda de medalha se outras jogadoras forem flagradas cometendo a mesma violação que ela.