Paralímpiadas começam nesta terça-feira com representantes de Jundiaí participando - Esporte Jundiaí Paralímpiadas começam nesta terça-feira com representantes de Jundiaí participando

Quatro representantes da região estarão participando das Paralimpíadas, que começam nesta terça-feira, às 8h da manhã, de Brasília, quando ocorre a cerimônia de abertura. São dois atletas que nasceram e moram em Jundiaí, uma atleta de Rio Claro que treina em Campo Limpo Paulista e um treinador de Jundiaí que busca levar uma equipe a sua para mais uma medalha olímpica.

A jundiaiense Joyce Fernanda de Oliveira irá competir na competição de simples da classe 4 do tênis de mesa, que tem seu inicio programado para a noite de terça-feira (a partir de 23h40 de Brasília). Na 1ª fase a jundiaiense está no grupo D e seu primeiro jogo será na quarta-feira, às 8h40, contra a chinesa Xiaodan Gu. O segundo e último jogo de Joyce na fase de grupos será de quarta para quinta-feira, à 1h40 da manhã, contra a atleta da Jordânia, Faten Elelimat. As duas melhores das cinco chaves avançam as fases eliminatórias.

A atleta está em sua terceira Paralímpíada. Em 2012 e 2016 competiu nas competições de simples e por equipes, tendo os melhores resultados o 5º lugar de simples no Rio-2016 e Londres-2012 e 5º lugar na competição por equipes em Londres-2012.

Joyce havia se aposentou do esporte em 2018, mas optou por retornar no ano seguinte, após o nascimento de seu filho Brayan. “Em 2018 decidi parar. Disse a mim mesmo que não ia jogar mais. Mas então o Brayan veio e mudou tudo. Preciso continuar jogando, porque goste ou não, o esporte é meu trabalho, e isso é o que eu faço para sobreviver, então não posso desistir”, comentou.

Thomaz Ruan de Moraes, nascido em Jundiaí, onde mora também atualmente, irá competir na classe T47 do atletismo. Ele irá participar da prova dos 400m rasos, que tem a primeira fase no dia 2 de setembro, às 22h38 e com a final – se ele conseguir classificação, no dia 4 de setembro, às 9h01 da manhã. Thomas Ruan participa da sua primeira Paralímíada e pode ser apontado com um dos atletas que pode ir ao pódio. Em 2019, no Campeonato Mundial, em Dubai, foi medalha de prata nesta mesma prova, fechando a prova com tempo de 48seg27.

Thomaz Ruan, de 20 anos, irá levar o Peama no seu coração nesta Paralímpiada, já que é atleta da instituição e tem como treinadora Thais Aoki Sato.

Também do Peama estará o treinador Alessandro Tosim. Ele comandará a seleção brasileira de goalball masculino pela terceira edição paralímpica seguida. Em Londres-2012, Tosim ajudou o Brasil a ser medalha de prata. Quatro anos depois, no Rio de Janeiro, a seleção brasileira de goalball foi bronze. Tosim comandará a seleção de goalball do Brasil, que está no grupo A da 1ª fase, que estreia na terça-feira, às 21h (sempre horário de Brasília), quando enfrenta a Lituânia. Os demais jogos brasileiros na fase de grupos são os seguintes: Estados Unidos de quarta para quinta-feira, à 1h15 da manhã; a Argélia na sexta-feira, às 8h30 da manhã e o Japão no sábado, às 21h.

A quarta representante da região é Edneusa de Jesus Santos. A atleta nascida em Salvador e mora em Rio Claro, para as Paralímpiadas esteve treinando em Campo Limpo Paulista. A corredora de 45 anos irá competir em duas provas de alta resistência: os 1.500m na categoria T13 (1ª fase nesta sexta-feira, às 9h53 da manhã e as finais no sábado, às 7h10 da manhã) e a maratona na categoria T12 (no dia 4 de setembro, às 18h50). Em 2016, no Rio, na maratona, Edneusa foi medalha de bronze, ao completar a prova em 3h18min38seg.